Cientistas da Agência Espacial Americana (NASA) estão surpresos com a recente descoberta de um possível oceano líquido abaixo da superfície congelada do planeta-anão Plutão, de acordo com uma nova modelagem de computador.

Conforme o pesquisador Kevin Stacey, da NASA, desde o momento em que a sonda New Horizon chegou ao ponto mais próximo de Plutão, em 15 de julho passado, ele e os colegas se indagavam sobre a possibilidade de existir um oceano abaixo das camadas geladas do astro. Agora, segundo informações do Smithsonian, desta quarta-feira (22), um novo estudo, publicado na revista Geophysical Research Letters, sugere a real possibilidade de haver um oceano líquido naquele planeta.

Publicidade
Publicidade

De acordo com os pesquisadores da Universidade de Brown (EUA), eles usaram simulações no computador com objetivo de descobrir as características que o planeta teria se ele realmente estivesse todo congelado. Nesse cenário, a parte externa do gelo, acima da superfície, pesaria tanto que esmagaria o gelo abaixo, transformando-se em um tipo estranho de gelo, chamado pelos acadêmicos de ‘ice-II’.

Conor Gearin, um dos pesquisadores envolvidos no estudo, explica que ao contrário do gelo típico, que se expande quando congela, o ‘ice-II’, ocupa menos volume do que água líquida. Como resultado do processo, a superfície de Plutão deveria se parecer com a ‘pele’ enrugada de um pêssego.

Porém, ao invés de mostrar um planeta de aspecto ‘rugoso’, a New Horizons registrou rachaduras profundas no solo daquele corpo celeste.

Publicidade

Essas fendas induziram os cientistas a acreditarem na existência de calor, emanado a partir de elementos radioativos no núcleo do planeta-anão. Esse calor manteria a água em estado líquido, logo abaixo das camadas de gelo.

Possibilidade de vida

A descoberta de um possível oceano líquido sob as camadas congeladas é indicativo de que outros corpos no sistema solar podem reter água em estado líquido e, potencialmente, vida.

Para Francis Nimmo, cientista da New Horizons, locado na Universidade da Califórnia, o longínquo planeta pode ter um oceano subsuperficial. “Significa que existem potenciais habitats, mesmo em lugares distantes como Plutão”, avalia.

Além do astro, a NASA acredita que Corante, uma das luas de Plutão, também pode conter água líquida, conforme um comunicado da agência, que pode ser lido no link (http://www.nasa.gov/content/goddard/cracks-in-plutos-moon-could-indicate-it-once-had-an-underground-ocean).

À medida em que os cientistas exploram o cosmos, as evidências de que pode existir vida além da Terra, parecem aumentar cada vez mais. #Inovação #Mídia #Curiosidades