Sabemos que o Brasil tem enfrentado um grande problema com as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti (mais comumente conhecido como mosquito da #Dengue): a dengue, a zika e a chikungunya.  A maioria dos sintomas dessas moléstias são semelhantes, mas não podemos nos enganar, as doenças são diferentes e por isso é fundamental conhecermos as particularidades de cada uma delas, para facilitar o diagnóstico e o tratamento médico.

Febre

A febre na dengue é alta, varia entre 38° e 40°, e pode durar de 4 a 7 dias, assim como na chikungunya, só que com duração de 2 a 3 dias. Na zika pode haver ou não febre, caso haja, é mais baixa, menor que 38° e dura 1 a 2 dias.

Publicidade
Publicidade

Dor de cabeça

A dengue apresenta um quadro de dor de cabeça e atrás dos olhos. Já a zika e a chikungunya só apresentam dor de cabeça.

Dor nas articulações

Na dengue e na zika, a dor nas articulações é de leve a moderada.  A chikungunya apresenta dor intensa nas mãos e pés e sua duração pode ser de meses a anos. 

Manchas vermelhas

As manchas vermelhas no corpo não aparecem em todos os pacientes, mas em 30% a 50% dos casos de dengue, surgem a partir do 4° dia. Na chikungunya esse sintoma é perceptível em 50% dos casos e as manchas surgem a partir do 2° dia. Na zika ocorre a partir do 1° ou 2° dia e aparecem em 90% a 100% dos casos.

Coceira

A coceira é considerada leve na dengue e chikungunya, já na zika é de moderada a intensa.

Olhos vermelhos ou conjuntivite

É raro a dengue causar vermelhidão nos olhos, mas causa em  30% dos casos de chikungunya, e é muito comum nos casos de zika, acometendo de 50% a 90% dos casos.

Publicidade

Complicações

Além dos sintomas acima, a dengue pode vir acompanhada de uma forte dor abdominal, náuseas e vômitos persistentes, que podem levar o paciente ao quadro de desidratação grave. Pode também ocorrer, nos casos mais graves, sangramento das mucosas. É recomendado o consumo de muito líquido e repouso.

No caso da chikungunya, a pior implicação são as dores e inchaço que acometem as articulações e podem durar muito tempo, impedindo o doente de retomar suas atividades normais. Assim como na dengue é recomendado o consumo de bastante líquido e repouso. E não é aconselhado o uso de AAS (ácido acetilsalicílico), pois pode causar hemorragia.

Por ter sido descoberta mais recentemente, a zika ainda é bem desconhecida dos estudiosos, e pode estar relacionada a um grande número de casos de microcefalia nos estados de Pernambuco e Bahia. Os pacientes podem apresentar quadros de diarreia e conjuntivite, além de ser possível a manifestação de complicações neurológicas, como fraqueza nas pernas e paralisia muscular, desenvolvendo nesses pacientes a Síndrome de Guillain-Barré.

Tratamento

Apesar de terem traços muitos parecidos, é importante salientar que as doenças são diferentes, tornando por isso fundamental uma avaliação médica para saber o melhor tratamento para cada caso. E tão importante quanto procurar um médico é não fazer a automedicação em casa. #Zika Vírus