O esforço empreendido pelo Instituto Butantan para desenvolver uma vacina que imunize contra os quatro sorotipos da #Dengue pode estar entrando em sua etapa final. Ao todo, 14 centros de estudos no Brasil, credenciados pelo Instituto para a pesquisa, aplicarão os testes em 17 mil voluntários. Nesta última quinta-feira (23) os 1200 participantes do estudo na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) iniciaram a terceira e última etapa dos testes.

A cidade de São José do Rio Preto, escolhida para essa etapa, tem algumas características: apresentou elevadíssimos números da doença no ano passado (22 mil casos) e, agora em 2016, a situação parece se repetir, com mais de 11 mil casos, apenas entre janeiro e maio; além disso, é a única cidade, dentre as participantes, que não é uma capital.

Publicidade
Publicidade

Presente ao evento, o governador Geraldo Alckmin ressaltou a importância da vacina brasileira: "Não temos no mundo uma vacina com grau de proteção elevado contra os quatro tipos de vírus."

Essa última fase serve para comprovar a efetiva capacidade imunizatória da vacina, isto é, provar que ela funciona. Daquele total de participantes, dois terços receberão a vacina e um terço receberá um placebo. Nem a equipe médica nem os voluntários saberão qual é a vacina e qual não é.

Os voluntários são pessoas saudáveis e foram divididos em três faixas etárias: de 2 a 6 anos, de 7 a 17 e de 18 a 59, sendo acompanhados por um período de cinco anos.

A Vacina Dengue Butantan, como é conhecida, é fruto de uma parceira entre o National Institute of Health (EUA), o Instituto Adolfo Lutz, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – Instituto Central e Instituto da Criança, com fomento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Publicidade

Os resultados desta fase, sendo positivos, como foram as anteriores, permitirá que seja iniciada a produção definitiva da vacina em larga escala para distribuição. #Saúde