Finalmente, a sonda "Juno" chegou a Júpiter, o planeta mais antigo do sistema solar.

A nave não tripulada é impulsionada pela energia solar e foi  a que viajou mais longe no espaço. Ela poderá ajudar os pesquisadores a entender a história do nosso sistema solar. Infelizmente, não há registro fotográfico dessa chegada, pois a câmera de Juno, bem como seus outros equipamentos, foram desligados. Seu nome faz referência à deusa romana que era esposa de Júpiter e rainha dos deuses. Também é conhecida como padroeira dos casamentos e das mulheres.

A sonda é aproximadamente do tamanho de uma quadra de basquete e é completamente protegida com titânio para que a radiação do planeta não danifique os computadores.

Publicidade
Publicidade

Ela orbitará a 5.000 quilômetros da superfície de Júpiter e dará 37 voltas, de diferentes ângulos, para conseguir imagens de todo o planeta, além de se aproximar do topo das nuvens do astro a cada 14 dias. A missão chegará ao fim em fevereiro de 2018, quando a sonda se chocará com a superfície do planeta e se desintegrará. Seu processo de inserção na órbita foi crítico, pois movimentos muitos precisos deveriam ser feitos para se conseguir sucesso na missão, como a redução de sua velocidade e alterações na sua rotação, o processo levou cerca de 35 minutos. Se algo desse errado, o investimento de US$ 1,1 bilhão teria sido perdido. Porém, ainda é preciso tomar cuidado para que Juno não caia em Europa (lua de Júpiter), local onde há maiores chances de vida no sistema solar, pois possui água.

Outra espaçonave já chegou a Júpiter: Galileo, no ano de 1995, que teve como objetivo fazer um reconhecimento superficial do planeta e um rápido reconhecimento de suas luas.

Publicidade

O astro tem uma massa equivalente ao dobro da massa dos outros planetas somados além de possuir mais de 60 luas e um mar subterrâneo onde pode haver alguma forma de vida. 

A sonda tentará descobrir se o planeta possui um núcleo sólido ou formado por gases de alta pressão. Também espera-se que Juno traga informações sobre sobre as faixas coloridas que envolvem Júpiter.  #Curiosidades #Viagem #Desenvolvimento Tecnológico