Pouco tempo depois da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar que o zika vírus é uma ameaça global, começaram a surgir na internet várias teorias conspiratórias sobre o assunto.

Boatos começaram a se espalhar pela internet quando um internauta tentou comprar uma amostra do vírus pelo site da ATCC (Coleção norte-americana de micro-organismos). Indícios mostram que o produto foi criado em laboratório, e comercializado pela família Rockefeller.

Teorias sobre o zika vírus

  • Os mosquitos transmissores do zika vírus são uma arma biológica criada por uma grande empresa

Essa é a teoria mais famosa. Os defensores dela dizem que a empresa Oxitec estaria fazendo mosquitos geneticamente modificados para efetuar a transmissão do vírus.

Publicidade
Publicidade

A empresa Oxitec faz sim estudos com mosquitos geneticamente modificados, porém, voltados para o bem. A pesquisa baseia-se em criar mosquitos que carregam em si um traço hereditário que torna as próximas gerações incapazes de sobreviver sem a tetraciclina, que é um antibiótico.

Ou seja, quando um mosquito selvagem fêmea cruzar com um mosquito macho geneticamente modificado, suas larvas morrerão antes mesmo de atingirem a idade adulta.

Para essa teoria ser válida, eles teriam que explicar como uma empresa que faz testes em Piracicaba-SP conseguiria produzir tantos mosquitos transgênicos com uma vasta quantidade de tetraciclina.

  • A Família Rockfeller é a culpada

Uma das famílias mais ricas dos Estados Unidos, a Rockfeller, já tinha posse do zika muito antes dele ser notícia, mais precisamente desde 1947.

Publicidade

O mesmo foi criado em um experimento nos laboratórios da família e o governo americano tinha conhecimento do mesmo.

Essa teoria acredita que a epidemia do zika vírus é proveniente de uma amostra retirada do American Type Culture Collection (ATCC), o banco de coleção de culturas biológicas. Mas é complicado fazer esse tipo de afirmação, pois para encomendar qualquer espécime que esteja registrada no ATCC é preciso mostrar muitos documentos, inclusive, documentos que mostrem o porquê da encomenda.

  • Controle populacional

Há quem acredita que o zika vírus faz parte de uma ação de controle populacional. E como fazer isso acontecer? Atingindo mulheres grávidas. Como atingir mulheres grávidas? Incluindo vacinas suspeitas no calendário de vacinação da mulher grávida.

Em 2014, foi incluída a vacina dTpa (tétano, difteria e coqueluche) e um ano após a campanha de vacinação, começaram a surgir os casos que envolviam o zika vírus.

A vacina de dTpa é classificada pela FTD (órgão regulador de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos) como um medicamento tipo C, ou seja, um medicamento não indicado para mulheres gestantes. #Curiosidades #Crime