Por mais estranho que possa parecer, isso era um mistério para os cientistas. Isso porque, nos homens o orgasmo serve para liberar os espermatozoides para reprodução. E além de reproduzirem, eles sentem prazer. Mas as mulheres não, apesar de tudo que a #Mulher sente, como êxtase, hormônios que são liberados, nada é para reprodução. Por muitos séculos não havia explicação. Até agora!

A notícia foi publicada na revista cientifica "JEZ Molecular and Developmental Evolution". De acordo com a matéria, os cientistas defendiam a teoria que o orgasmo feminino teria surgido nos mamíferos há mais de 150 milhões de anos. Que era uma forma de liberar os óvulos para poderem ser fertilizados após o sexo.

Publicidade
Publicidade

A teoria examinou centenas de espécies diferente de um coala e orictéropos, que é um mamífero muito parecido com o tatu.

Mihaela Pavlicev, uma das autoras da pesquisa, disse ao jornal The New York Times: "Não olhávamos para outras espécies para descobrir sua origem, quando outros estudam apenas os humanos e primatas".

A descoberta chegou à seguinte conclusão: em algumas animais fêmeas, quando atingem o orgasmo, liberam um óvulo para a reprodução, como os homens. E eles sentem prazer durante o ato sexual. O orgasmo feminino das fêmeas é parecido com o dos machos e garante a fecundação.

Mas os humanos não. Ou seja, a mulher só libera o óvulo num clico de 28 dias em média, podem assim fazer sexo sem que seja para procriação.

Mas isso não deixa de fora o orgasmo feminino. Como o prazer do sexo é importante para a mulher, como consequência, mais vezes ela tende a fazer,  mais chance de reproduzir.

Publicidade

Günter Wagner, da Universidade Yale, disse que “Não se pode descartar que o orgasmo feminino tenha adquirido outros papeis depois de ter perdido a função reprodutiva”.

Wagner relata que essa pesquisa não é definitiva, porém é um passo para entender melhor sobre o assunto que a muito tempo era um mistério.

Ao que tudo indica com a pesquisa, é que diferente dos animais, nos humanos, a natureza desenvolveu o ciclo fixo. Ou seja, o orgasmo feminino nada mais é que um subproduto da evolução, do qual herdamos de espécies mais simples.

O que você acha da descoberta? Opine! #Curiosidades #Comportamento