Já não é mais novidade que, constantemente a Nasa (Agencia espacial americana), vem interceptando sinais sonoros de origem desconhecida que viajam através de ondas de rádio pelo espaço. Esta semana foi a vez da ‘Roscosmo’ (Agencia Espacial Russa), trazer para um debate em congresso científico, a origem de um sinal misterioso capturado em maio de 2015 através de um de seus poderosos radiotelescópios, o RATAN-600, que é responsável por varrer os céus em busca de sinais que indiquem algum traço de inteligência alienígena.

Segundo o criador do ‘Centauri Dreams’, site de pesquisas e exploração do espaço profundo, Paul Glister, não se pode afirmar que o sinal capturado seja de fato trabalho de alguma civilização extraterrestre, mas que o acontecimento em si é algo que vale a pena ser investigado e estudado com muito afinco, pois o sinal em questão tem origem na direção de uma estrela similar ao nosso sol, a estrela HD 164595, que esta localizada na constelação de Hércules a aproximadamente 95 anos luz da terra.

Publicidade
Publicidade

A origem deste potente sinal extraterrestre (alienígena, interferência de rádio ou apenas fenômeno natural), será a 67º pauta discutida por cientistas do mundo inteiro no congresso internacional de astronáutica, que será realizado em 27 de setembro na cidade de ‘Guadalajara’, México. Os pesquisadores pretendem entender e tentar trazer luz ao assunto e esclarecer de fato a origem do sinal, que desde sua captura em 15 de maio de 2015, tem despertado interesse em cientistas e pesquisadores da área em todo o mundo, por ser um sinal de banda estreita proveniente de uma espécie de antena isotrópica que irradia em direção ao nosso sistema solar, o que poderia identificar vestígios de uma provável civilização muito mais avançada que a nossa.

Uma equipe da academia de ciências da Rússia dirigida por Nikolai Bursov, diz que ainda é cedo para determinar com precisão de onde vem o sinal se sua origem é de fato alienígena, ‘Glister’ conclui que o sinal em questão é intrigante o bastante para que seja monitorado com frequência.

Publicidade

#Conectados #Tecnologia