Júlio Macias Gonzáles acabou morrendo durante um jantar com sua família, na cidade do México, por causa de um chupão dado por sua namorada, segundo informações dadas pelo site Mirror neste sábado, 27. Na noite anterior ele teria encontrado com ela e, durante o namoro, ela acabou deixando uma marca de "chupão" no rapaz.

Segundo os paramédicos que chegaram ao local, depois de receberam o chamado de emergência, o jovem estava tendo convulsões e não resistiu. Ele acabou morrendo por causa de um coágulo de sangue que viajou por seu corpo seguindo para o cérebro, onde ocasionou um derrame vascular.

A namorada do rapaz, que teria 24 anos, acabou desaparecendo após o ocorrido, e a família à culpa por sua morte.

Publicidade
Publicidade

O que parece ser algo normal entre os namorados pode ser muito perigoso e acabar levando a morte, como aconteceu no caso de Júlio.

Os hematomas que ficam quando um chupão é feito é devido a uma forte sucção, que na verdade é um acumulo de sangue. E isso pode levar a uma hemorragia interna. Alguns são tão intensos que demoram dias para serem apagados do corpo.

Além dos riscos de ter uma hemorragia, os chupões podem também causar uma trombose, onde a formação de coágulos se formam dentro de um fluxo, podendo entupir uma veia e causar ataque cardíaco.

Entenda 

Quando você recebe um chupão, os tecidos e as veias se quebram. O sangue então fica armazenado no exterior e no interior da veia, para que a ferida repare. Quando as veias estão voltando ao normal, esses coágulos podem acabar viajando pela corrente sanguínea e indo parar no coração (causando um ataque cardíaco) ou no cérebro (como no caso de Júlio).

Publicidade

Uma mulher, em 2011, acabou ficando parcialmente paralisada depois que sofreu um acidente vascular, na Nova Zelândia. No hospital os médicos não imaginavam o que poderia estar causando o acidente cerebral até que observaram um chupão já desaparecendo em seu pescoço. 

O médico Teddy Wu, do Hospital Middlemore, de Auckland, que fez o atendimento da mulher, disse que aquela era a primeira vez que alguém havia sido hospitalizado por um chupão.

Vale lembrar que ele demora até 12 dias para desaparecer por completo e, durante esse período, pode-se correr risco de coágulos navegarem pelas veias. Certamente não vale a pena arriscar a vida por algumas marcas de amor.  #Dicas #Curiosidades #Saúde