Esta semana foi anunciada, no site oficial da NASA (Agência Espacial Americana), mais uma missão com o objetivo de encontrar vida fora do nosso planeta. A missão não tripulada tem previsão de duração de sete anos, e partirá do Cabo Canaveral (Flórida, E.U.A.), no próximo dia 8 de setembro, indo de encontro ao asteroide '101955 Bennu', que está localizado a 820 milhões de quilômetros de distância do planeta Terra. Para a realização desta missão, a Nasa contará com o super foguete Atlas V411, que dará a propulsão necessária à nave. O custo estimado da missão é de cerca de 1 bilhão de dólares.

A missão OSIRIS-Rex (Origins Spectral Interpretation Resource Identification Security Regolith Explorer), encontrará o asteroide Bennu no ano de 2018.

Publicidade
Publicidade

Durante o encontro, a nave, que será equipada com um coletor de amostras (um dispositivo de vácuo reverso, uma espécie de sucção), ficará responsável por coletar aproximadamente dois quilos de matéria do asteroide, e retornar a Terra em segurança, o que ocorrerá no ano de 2023. Com o material coletado em mãos, os cientistas buscam estudar os minerais e elementos químicos contidos no asteroide, pois os mesmos acreditam que asteroides similares a este tenham atingido a Terra a milhares de anos atrás, trazendo, consigo, água e materiais orgânicos que foram responsáveis pela criação da vida em nosso planeta.

A nave será equipada também com câmeras de luz e infravermelho, um altímetro a laser e espectrômetros de raios-X térmicos, proporcionando, não somente a coleta de material físico, mas também de dados importantes e análises que auxiliaram na pesquisa, segundo o pesquisador Dante Lauretta, do centro espacial Kennedy, o foguete encontra-se em seus estágios finais de fabricação, faltando apenas alguns detalhes, como encapsulamento da fuselagem do foguete, para reduzir a resistência frontal do mesmo.

Publicidade

Após a conclusão desta etapa, o foguete estará ponto para levar a OSIRIS-Rex até o módulo Atlas ‘V’, que o aguarda em órbita para iniciar a viagem em busca da vida. #EUA #Tecnologia