Você é daquelas pessoas que preferem estar deitadas no sofá ou na cama ao invés de ir para uma academia ou a um jogo de futebol para exercitar o seu próprio corpo? Um estudo mostra que as pessoas preguiçosas – aquelas que passam a maior parte do tempo sem vontade de fazer nada ou não querem sair de sua zona de conforto – são mais inteligentes do que as que têm disposição para fazer tudo. A publicação foi feita pelo “Journal of Health Psycology”, que explicou também um dos possíveis motivos para que o resultado da pesquisa tenha sido esse. Eles disseram que possivelmente os preguiçosos utilizam mais o cérebro e por isso tendem a não ter disposição para os exercícios físicos.

Publicidade
Publicidade

O site "Minha Vida", que divulgou a pesquisa aqui no Brasil, destacou que as pessoas preguiçosas têm o seu cérebro como ferramenta principal e ele até consegue produzir bastante até ficar fadigado, mesmo que o corpo dessa pessoa esteja deitado em um sofá, descansando. Na pesquisa, feita pelo jornal americano, foram separados dois grupos de 30 pessoas. Os voluntários de cada grupo estavam misturados, os declaradamente preguiçosos e os que se diziam com disposição para fazer as coisas do dia a dia. Cada um deles recebeu uma pulseira que tinha o objetivo de calcular todo o esforço que eles faziam ou não.

Durante sete dias os pesquisadores ficaram analisando o comportamento dos 60 voluntários - todos os envolvidos na pesquisa eram estudantes universitários. Depois de sete dias corridos de estudo e análises dos voluntários por parte dos especialistas, foi constatado que aquelas pessoas que gostam de desafios mentais – ou seja, os mais preguiçosos – exercitaram-se menos.

Publicidade

Já as pessoas que se exercitavam mais, não demonstravam interesses em assuntos que envolvessem o pensar e refletir sobre algum objeto.

A conclusão do estudo mostra que de fato, para essas sessenta pessoas que estiveram envolvidas nesse estudo, aquelas que se consideram preguiçosas têm grande potencial de desenvolver atividades mentais. Já os que se consideram com disposição física, não são tão adeptas a atividades que exigem muito trabalho mental. #Preguiça #Curiosidades #Saúde