A chegada de um bebê sempre causa emoção entre família e amigos: todos querem visitar e mimar o recém-nascido. O problema é quando se esquecem da mãe. Se você tem uma amiga ou familiar que se tornou mãe recentemente, veja essas dicas de como pode ajudá-la!

É comum que a atenção de todos esteja voltada para o bebê após o nascimento. Embora muitos queiram ajudar, nem sempre sabem a melhor forma de fazê-lo. O resultado? Entre conselhos e “invasões de terreno” dificultam ainda mais a vida da nova mãe. Esses efeitos refletem na convivência da família e na relação entre a mãe e o bebê.

Contudo, a mãe deveria receber tanta atenção quanto o bebê: afinal, ele depende dela por completo.

Publicidade
Publicidade

Se a mãe não está bem, o bebê não estará bem. Após o parto, a mãe entra num período confuso e exaustivo, físico e emocionalmente. Seu corpo está se adaptando às mudanças trazidas pelo parto, seus hormônios afloram, o bebê requer total atenção e disposição. Tudo isso é extremamente cansativo e, sem apoio, a mãe pode ceder à depressão pós-parto.

Depressão pós-parto

Aproximadamente 80% das mães passa pelo BabyBlues, a melancolia pós-parto. Ela se sente fadigada, triste e desanimada, sem saber como melhorar. Família e amigos tampouco compreendem ou sabem como agir. O BabyBlues é temporário e, geralmente, passa sem precisar de tratamento. O apoio basta. Porém, alguns casos evoluem para a depressão pós-parto, que é a vilã da #Maternidade.

Depressão pós-parto é uma situação grave e requer intervenção médica.

Publicidade

A mulher se vê num “beco sem saída”, podendo ter pensamentos suicidas. Os sinais são claros: choro frequente, a mãe fala em se matar ou agredir a criança, rejeição ao filho, falta de apetite. Quem já teve depressão antes da gravidez tem mais chances de apresentar depressão pós-parto.

É importante saber apoiar a mulher nesses momentos para que a situação não piore. É essencial evitar frases como “Deus quis assim”, “Você deveria estar feliz” e “Podia ser pior”. 

Como ajudar uma nova mãe no pós-parto 

  • PERGUNTE A HORA IDEAL PARA FAZER UMA VISITA

Bebês dormem e acordam a cada uma, duas ou três horas. Por isso, às 18h pode ser a melhor hora para você, mas pode ser a hora de dormir da mãe. Consulte o melhor dia e horário para visitar. Nada de visitas surpresas! 

  • LEVE UM LANCHE

Mães mal conseguem comer e estão quase sempre famintas por causa da amamentação. Leve um bolo saudável, frutas secas, lanches frescos – qualquer alimento saudável. Afinal, tudo vai para o leite. 

  • APOIE A AMAMENTAÇÃO

Amamentar é o sonho de muitas mães e a maioria desiste por falta de apoio e excesso de palpites.

Publicidade

Diga como o bebê parece feliz quando mama e como mama bem, como ela tem leite! Isso aumentará sua auto-estima e dará forças para continuar. 

  • AJUDE COM A CASA

Via de regra, os cuidados da casa ficam com a mãe, que está em licença enquanto o pai trabalha. Isso é muito difícil com um bebê no colo. Lave a louça na pia ou passe uma vassoura rápida para ajudar. 

  • OLHE O BEBÊ PARA ELA DESCANSAR

Dormir e tomar banho diário são lendas no pós-parto. Tudo que as mães querem é um banho tranquilo e uma soneca. Ofereça-se para cuidar do bebê enquanto ela relaxa um pouco.

  • ENTRETENHA OUTROS FILHOS

É difícil atender os outros filhos com um recém-nascido em casa. Dê a atenção que os irmãos precisam, brinque com eles e os entretenha enquanto a mãe amamenta e cuida do bebê. 

Conhece mais alguém que tenha uma amiga ou familiar recém-mãe? Compartilhe a informação para que eles saibam como ajudar positivamente a nova família! #depressãopósparto #pósparto