Cientistas divulgaram nesta terça-feira (27) o nascimento de uma criança que possui três pais biológicos. A publicação foi feita no site "New Scientist", especializado na área científica. O bebê possui o DNA de três pessoas diferentes e o processo foi feito para que a criança nascesse saudável.

Atualmente, a criança já está com cinco meses de idade, e combina o material genético de duas mulheres e de um homem. Essa técnica de #Fertilização in vitro permite que pais com mutações genéticas possam ter filhos completamente saudáveis. A criança se chama Abrahim Hassan, e é da Jordânia. Os pais receberam o tratamento de médicos norte-americanos e a criança nasceu no México devido ao envolvimento de questões legais. 

A mãe possui Síndrome de Leigh - uma enfermidade neurológica severa e hereditária, que acomete os indivíduos ainda no primeiro ano de vida, provocando uma perda progressiva nas habilidades psicomotoras, e resultando na morte em poucos anos, geralmente em decorrência de falência respiratória.

Publicidade
Publicidade

É uma síndrome rara que afeta um em cada 40.000 nascidos vivos. Outros dois filhos anteriores da mulher haviam morrido em decorrência de complicações relacionadas à doença. Logo após o seu nascimento, a criança foi examinada e passou por uma série de análises e exames para averiguar se portava a doença. O resultado mostrou que apenas cerca de 1% das células do bebê carregava traços da síndrome, um número bastante inferior aos 18% que são considerados preocupantes pelos médicos.

Na técnica de fertilização utilizada no caso de Abrahim, os cientistas combinaram o espermatozoide do pai e o óvulo da mãe, com mitocôndrias originárias de uma doadora. Devido a isso, a criança foi concebida com o material genético de três pessoas, e não de duas, como é de costume. Esse novo método proporcionará aos cientistas a concepção de #Bebês saudáveis, de pais que possuem problemas genéticos ligados à mitocôndria.

Publicidade

A descoberta foi chamada de revolucionária por pesquisadores ouvidos pelo site e que não tiveram envolvimento com a experiência. #Inovação