Morreu no dia 22 de abril, aos 49 anos, a francesa Isabelle Dinoire, a primeira paciente no mundo a submeter-se a um transplante parcial da face. A notícia só foi revelada nesta terça-feira (6) pela assessoria do Hospital Universitário de Amiens, onde a mulher passou pela cirurgia. Em nota, o centro hospitalar garantiu que a paciente morreu "por consequência de uma longa doença", confirmando assim a notícia que havia vazado pelo jornal "Le Figaro", acrescentando que na tentativa de preservação da família, optaram por guardar sigilo até essa data.

De acordo com o jornal os tratamentos pelos quais Isabelle vinha passando, na tentativa de evitar uma rejeição após a cirurgia, resultaram em um câncer.

Publicidade
Publicidade

Eles dizem ainda que a situação da mulher agravou-se e dias antes de falecer ela sofreu uma nova crise de rejeição na área do transplante, perdendo parte dos movimentos labiais.

Mais de 15 horas de operação

Em maio de 2005, Dinoire foi surpreendida pelo ataque violento de sua cadela de estimação, ela perdeu os lábios, uma parte do nariz e o queixo. A francesa foi levada em estado grave para o hospital, e em novembro do mesmo ano passou por uma cirurgia de reconstituição da face, que se prolongou por mais de 15 horas.

Em fevereiro de 2006 ela apareceu em público pela primeira vez, depois do transplante. A reunião aconteceu no hospital, por ocasião de uma conferência que foi transmitida ao vivo para o mundo. Isabelle estava visivelmente emocionada e um pouco intimidada com tantos flashs , mas mostrou-se confiante e disse que sua vontade era voltar a ter uma vida "normal".

Publicidade

Na época os médicos comemoraram e disseram que a cirurgia foi um sucesso. "É um êxito anatômico e funcional" e garantiram que o resultado na parte estética era excelente.

A francesa também declarou que seu desejo era que sua experiência servisse para ajudar outras pessoas que estivessem passando por problemas semelhantes. Depois do procedimento feito em Isabelle Dinoire,o hospital  já realizou mais de 30 transplantes de face, lembrou o "Le Figaro". #Tratamento #Saúde