Guardar o celular no bolso é a maior opção para a maioria das pessoas devido à praticidade de pegá-lo mais rápido do que se estivesse dentro de uma bolsa. Mas o fato é que isso é muito perigoso, revelam pesquisadores. De acordo com um estudo que foi publicado no livro "The Secret History of the War on Cancer” (A História Secreta da Guerra contra o Câncer), de Dreva Davis, alguns perigos do uso do celular já vêm sidos relatados há algum tempo. Dentre eles, o câncer.

Talvez você, como a maioria das pessoas, não acredite que o celular pode trazer riscos à #Saúde, e isso também era o que a Dreva pensava. E por isso resolveu fazer uma pesquisa e estudar mais sobre o assunto. Após alguns estudos, e com evidências cientificamente provadas, a médica luta para conscientizar as pessoas sobre os riscos que o celular vem trazendo para a humanidade.

Publicidade
Publicidade

Um dos exemplos que foi relatado pelos doutores Robert Nagourney e John West, e que foi publicado na revista americana Environmental Health Trust, contou o caso de uma mulher que nunca teve nenhum fator que mostrava que ela tivesse predisposição ao câncer. Ela sempre se cuidou e era praticante de exercícios, e mesmo com todos os hábitos saudáveis, ela contraiu o câncer de mama. Depois de muito examinar a paciente, foi constatado que a mulher tinha o costume de carregar o celular junto aos seios, no sutiã. O mais curioso foi que o câncer se desenvolveu exatamente no lugar em que ela guardava o celular. 

Pesquisas estão sendo realizadas para comprovar 100% que o uso do celular nos bolsos pode eventualmente provocar um câncer. Por isso, eles alertam que aqueles que tendem a ter o costume de guardar o celular nos bolsos da calça, ou camisetas, entre os seios, no sutiã, que mudem seus hábitos.

Publicidade

Muitos estudos já apontaram que o uso do celular pode trazer alguns danos para a saúde. Um outro exemplo foi a descoberta, no Reino Unido, na Universidade de Exeter, de que os celulares nos bolsos da calça de homens podem ocasionar infertilidade masculina. Na pesquisa, 1.492 amostras de espermas foram cedidas por clínicas de fertilização. As que tinham sido expostas à radiação do celular tiveram a redução de 8% na motilidade e de 9% na viabilidade dos espermatozoides. Além de comprometer a fertilidade masculina, a radiação do celular eleva a temperatura da região do testículo, comprometendo a qualidade do espermatozoide. #Famosos #Curiosidades