Muitas mulheres ficam em dúvida sobre o temido corrimento vaginal. Até que ponto isso é normal? Quando o corrimento apresenta uma cor clara, sem odores desagradáveis e acontece, principalmente, no período da ovulação, é totalmente normal. Agora, se o corrimento apresentar um odor forte e desagradável e com cores fortes e variadas, é necessário que você dê atenção e procure um ginecologista, pois esse corrimento pode ser causado por bactérias e fungos.

A ginecologista e Obstetra Flávia Fairbanks explica que as causas do corrimento podem ser mais comuns do que pensávamos, algumas doenças podem apresentar o corrimento como principal sintoma, porém, alguns hábitos também pode colaborar para que o corrimento apareça.

Publicidade
Publicidade

É totalmente normal que a vagina libere uma pequena quantidade de secreção, principalmente pós-menstruação, que tem a aparência semelhante a uma clara de ovo, acontecendo durante a ovulação. Quando essa secreção apresenta cores estranhas, cheiro forte, incômodo na hora de fazer xixi ou durante a relação sexual, devemos ficar atentas e procurar orientação médica.

A doutora Flávia Fairbanks revela quais são os hábitos diários que também podem causar o corrimento, acompanhe e fique atenta:

Estresse

O estresse também pode causar o corrimento. Quando passamos por muito estresse, a nossa produção de hormônio é completamente alterada e, com isso, a liberação de cortisol aumenta, atrapalhando a conversão do glicogênio em ácido lático. A ginecologista explica que isso pode deixar o ambiente vaginal mais ácido, e, com isso, o corrimento pode surgir.

Publicidade

Antibióticos

A ginecologista explica que alguns remédios direcionados ao tratamento de infecções urinárias e sinusites, também pode causar o corrimento, principalmente quando esses medicamentos são usados por muito tempo. Isso acontece porque os medicamentos podem diminuir o número de lactobacilos da região vaginal e, por isso, acabam aumentando a predisposição para o corrimento. “Os lactobacilos pertentem ao principal grupo de bactérias, que controlam a nossa #Saúde intima”, explica ela.

Relação sexual

A ginecologista Flávia também alerta e aconselha o uso do preservativo durante as relações sexuais. Ela explica que, quando o sêmen entra em contato com a parte íntima feminina, altera o ph do local, tornando o ambiente mais alcalino. Se a mulher já está com a flora desequilibrada, essa mudança pode estimular ainda mais o surgimento do corrimento. Por isso, é importante o uso do preservativo, evitando o contato do sêmen com a secreção vaginal. A médica alerta as mulheres sobre a importância dos exames ginecológicos rotineiros, isso pode prevenir o corrimento e colaborar com a saúde íntima feminina. #Dicas #Comportamento