Segundo uma projeção das Nações Unidas, em 2050, a demanda de carne no mundo pode dobrar, gerando uma crise ambiental e na agricultura. Preocupados com essa estatística, cientistas holandeses desenvolveram o primeiro hambúrguer de carne sintética, sendo degustado num evento em 2013, na cidade de Londres. Devido à ausência de gordura, o sabor foi definido como parecido ao de carne natural. Contudo, cientistas alegam que a produção de alimentos em laboratório, pode ser uma alternativa para a previsível crise mundial.

Mas afinal, o que é biofabricação?

A #Biofabricação nada mais é do que a produção de qualquer material biológico (tecido, couro, alimentos), combinada a técnicas de engenharia e aos mais diversos conceitos da Biologia.

Publicidade
Publicidade

Na medicina, ela já vem sendo utilizada e por meio de suas técnicas, partes do corpo humano como orelhas, traqueias, órgãos, pele e ossos, são produzidos e implantados em pacientes que tiveram certas áreas de seu corpo danificadas por acidentes ou doenças graves. No Brasil, temos a Biofabris, uma Instituição Nacional de Ciência e Tecnologia, especializada em pesquisar, desenvolver e implantar esses biomateriais. No caso da produção sintética de carnes, uma determinada célula tecidual é retirada do boi ou da vaca, colocada em um meio de cultura celular e através de inúmeras replicações obtém-se a carne moída, por exemplo.

Vantagens

Visto que não seria preciso matar um animal para obtenção de carnes, inúmeras vantagens são possíveis. Dentre elas:

- Economia de água: mais da metade da água potável do mundo é destinada à criação de gado nas fazendas para ganho de carnes, leite, ovos, couro, lã.

Publicidade

Enquanto isso, muitos países sofrem com a falta de água para necessidades básicas de subsistência;

- Redução do Efeito Estufa: a indústria pecuária é responsável por 20% de emissão de gases que provocam o efeito estufa no planeta, excedendo até as emissões do setor de transporte;

- Preservação de áreas florestais: no Brasil, mais de 80% do desmatamento na Amazônia é para abertura de pastos para o gado;

- Diminuição de doenças: cerca de 80% das doenças que atingem a humanidade, são de origem animal, como a tuberculose, AIDS e gripe suína.

Até o momento, não há indícios de que a comida produzida em laboratório prejudique a saúde. Mesmo assim, apesar de apresentar uma série de vantagens, a biofabricação de alimentos ainda está em fases de pesquisas, testes e aceitação, afinal nem todas as pessoas estão dispostas a consumirem produtos fabricados em laboratórios. #Alimentosartificiais #Inovação