Atualmente muito se discute a questão da violação da vida, no que concerne à retirada de embriões para servir de pesquisas, tendo em vista que o embrião é uma grande fonte de células que são capazes de se multiplicar rapidamente. Por diversas vezes grupos de religiosos buscaram o fim dessa prática, por acreditar que aquele embrião poderia se tornar um ser adulto e com vontades próprias e que os cientistas estavam ceifando aquela oportunidade e violando o direito constitucional à vida. Mas com os grandes #Avanços tecnológicos, recentemente cientistas descobriram por meio de testes realizados em macacos um novo jeito de regenerar órgãos através da multiplicação de células, o que se daria através da pele dos próprios animais.

Publicidade
Publicidade

Nesse novo modo de regeneração as células já especializadas agirão como rejuvenescentes daquelas células que se encontram em estado maduro, estimulando assim sua neutralidade. 

Resultados promissores

As experiências com os macacos foram um extremo sucesso e, diferentemente de algumas outras pesquisas, as células não foram consideradas pelo sistema imunológico como invasoras, o que é um grande passo. Os macacos encontram-se em estado de observação para saber se não ocorrerão a incidência de tumores e outras situações que poderão acarretar riscos maiores à saúde deles. Apesar de ser um grande avanço e uma grande descoberta, os cientistas alertaram que ainda há muito o que se fazer e que não se sabe como o organismo dos macacos vai reagir a longo prazo.

Serão necessários muitos anos de profundas pesquisas para comprovar a eficácia deste tratamento bem como o investimento no potencial dos pesquisadores.

Publicidade

Cardiologistas já se manifestaram acerca do tema, dizendo não acreditar que, no curto prazo, estas células servirão para salvar vidas de pessoas com insuficiência cardíaca. Porém a tecnologia tem avançado cada vez mais e espera-se que este passo seja uma vitória maior futuramente e que possa salvar vidas de pessoas que sofrem com problemas cardíacos em todo o #Mundo. #Tecnologia