A toxina botulínica, popularmente conhecida como ‘botox’, é uma toxina produzida por uma bactéria que promove o efeito tensor sob a pele e o seu uso estético suaviza rugas e linhas de expressão na região da face. Agora, o direito de usar essa toxina está no centro de uma batalha judicial entre os #Médicos e os dentistas.

No dia 1º de setembro de 2016, o Conselho Federal de Odontologia aprovou as resoluções que regulamentam o uso da substância Toxina Botulínica por cirurgiões-dentistas, liberando, finalmente, o uso estético da substância em praticamente toda a face, em pacientes odontológicos. O uso para fins terapêuticos já era permitido há bastante tempo.

Publicidade
Publicidade

Os dentistas, então, passaram a ter uma autorização expressa para aplicar a Toxina Botulínica em seus pacientes, corrigindo também os aspectos estéticos, desde que não se extrapole a área anatômica de atuação da #Odontologia. O uso estético dessas substâncias deve ter como finalidade a harmonização facial em sua amplitude.

No entanto, a regulamentação dessas resoluções não agradaram os médicos que, através do seu Conselho Federal, impetraram uma ação na Justiça para conseguir a exclusividade na aplicação estético do produto. Afirmando, ainda, de que se trata de um típico caso de exercício ilegal da profissão. Agora, o caso tramita na Justiça, aguardando uma decisão. Enquanto isso, os médicos e dentistas continuam tendo o direito de aplicar a toxina nos pacientes.

A grande #Polêmica sobre esse assunto reside no fato de que alguns médicos, principalmente os dermatologistas, afirmam que certas regiões da face não são áreas de trabalho da Odontologia, ainda mais no âmbito estético.

Publicidade

E, supostamente, alegam que essa prática pode ser um risco para o paciente, pois, para lidar com procedimentos faciais estéticos é preciso capacitação, habilitação e formação. A polêmica existe porque, na verdade, mexe com questões financeiras.

Rebatendo as acusações, os dentistas alegam que a face não é uma área de atuação exclusiva do dermatologista. E que os bons dentistas possuem uma formação em anatomia de face excelente, têm formação cirúrgica de qualidade e conhecimento técnico para realizar as aplicações com total segurança.

Polêmicas à parte, o papel da toxina botulínica na Odontologia pode ser tanto terapêutico como estético. Em pacientes com queixa de sorriso assimétrico, sorriso gengival e outras assimetrias faciais, a toxina botulínica pode ser usada para conseguir, mesmo que temporário, um equilíbrio muscular e harmonização estética.