Se os especialistas médicos confirmassem que o #Homem que produz cálculos renais ou a denominação mais comum, pedras nos rins, eliminar as mesmas de uma forma muito mais indolor e extremamente prazerosa, isso talvez, no mínimo despertasse a curiosidade dos pacientes. Entretanto, qual é esse método, que por incrível que pareça já foi homologado como verdadeiro pela ciência? De acordo com o estudo acadêmico e prático veiculado pela renomada revista científica da área médica, Urology, o homem que pode fazer sexo de três a quatro vezes durante a semana tem muito mais chance de eliminar quase que automaticamente, as ditas pedras nos rins. 

A pesquisa desenvolvida teve como subsídios a observação do comportamento de 75 representantes masculinos, os quais foram separados em três grupos distintos, obedecendo os seguintes critérios para tal: 

  • O 1º grupo masculino só poderia ter relações sexuais de três a quatro vezes na semana;
  • Por sua vez, o 2º grupo de homens teria obrigatoriamente de ingerir o fármaco de nome tamsulosin, comumente utilizado pela grande maioria de homens que possuem o aumento exagerado da próstata;
  • Por fim, o 3º grupo se valeria dos medicamentos de praxe, os quais são destinados ao tratamento como um todo de homens acometidos por pedras nos rins. 

Depois de transcorridas exatas duas semanas com as prescrições dos cientistas sendo seguidas à risca, verificou-se que, 83,8% dos 31 indivíduos que foram aconselhados a ter relações com regularidade teve sucesso quanto a expelir os cálculos renais.

Publicidade
Publicidade

Já os homens que foram submetidos à ingestão de medicamentos pré-determinados como o tamsulosin, o percentual declinou para 47% em 21 homens que compuseram o 2º grupo, e somente 34%, com relação aos 23 homens que tomaram os remédios mais comuns. A conclusão do estudo é matemática e óbvia, ou seja, a atividade sexual, além de prazerosa aos envolvidos, conseguiu ser mais efetiva no tratamento, não produzindo os indesejados sintomas colaterais. 

Não há ainda uma explicação lógica emitida pelos pesquisadores no que diz respeito ao fenômeno em questão; entretanto, algumas teorias já são mais aceitas do que outras, tais como: a produção do ácido nítrico durante o encontro sexual facilitaria o relaxamento do canal do ureter, que é o responsável pela excreção da urina e duto de passagem consecutivamente, das pedras provenientes dos rins.

Publicidade

Outro argumento hipotético é aquele de que o agente causador real, de um relaxamento tão grande e arrebatador para os homens, seriam os orgasmos dos mesmos

Independente de qual a causa verdadeira para a eliminação das pedras nos rins, a ausência de dor letal nas pessoas e a manifestação de um prazer físico-sexual sem comparação, é algo simplesmente indescritível de tão bom e desejado por todos, tenham eles ou não, pedras nos rins. #Medicina #Doença