Você sabia que quando os bebês dormem na mesma cama dos pais, aumenta o risco de mortalidade relacionada ao período de sono, como a síndrome da morte súbita do lactente? Para reduzir os riscos de SMSL, o bebê deve sim dormir no mesmo quarto dos pais, mas em seu próprio berço. Esta é uma recomendação da Academia Americana de Pediatria (AAP). 

Como deve acontecer?

Os bebês devem dormir no quarto dos pais, mas em seu próprio berço. Isto deve acontecer nos primeiros seis meses de vida da criança e, se possível, até que ele complete um ano de idade. A AAP afirmou que tal prática pode reduzir em 50% as chances de SMSL.

A recomendação foi apresentada na conferência anual da Associação, que aconteceu em São Francisco, na Califórnia.

Publicidade
Publicidade

O relatório foi publicado no site da revista médica "Pediatrics", sendo a primeira atualização desde 2011. 

Com a chegada do bebê ao lar, os pais querem criar um ambiente mais seguro para os pequenos. Com estas indicações, é possível proporcionar mais seguranças às crianças.

A importância das recomendações

A AAP lançou estas recomendações para tornar o lar um ambiente mais seguro para os bebês, evitando acidentes e mortes acidentais. 

De acordo com pesquisas divulgadas, cerca de 3.500 bebês morrem a cada ano nos Estados Unidos: a maioria acontece por conta da SMSL e da asfixia acidental.

Após o lançamento de uma campanha no país na década de 1990, que visava ampliar a segurança nas horas de sono, o índice de mortalidade dos bebês reduziu consideravelmente. 

A AAP recomenda que os bebês sejam deitados de barriga para cima em um colchão firme, posição que reduziu em 53% a mortalidade por SMSL entre 1992 e 2001.

Publicidade

Eles também devem ser colocados dentro do berço e cobertos com um lençol bem esticado. Cobertores, travesseiros e bichos de pelúcia que possam cobri-los devem ser evitados. 

De acordo com os estudos, outra recomendação é que as mães amamentem os bebês, aumentando assim a proteção contra a síndrome da morte súbita do lactente.

A SMSL é coisa séria e precisa ser levada em conta pelos pais dos recém-nascidos. #mamae #Maternidade