Conhecidos desde 400 a.C., os benefícios do consumo das #fibras alimentares vêm sendo estudados mais a fundo nas últimas décadas. Entretanto essa fração alimentar ainda não recebe a devida atenção e muitas vezes é deixada de lado na hora das refeições. Somente a partir da década de 1930, os primeiros estudos sobre fibras alimentares foram realizados, constatando sua importância no tratamento da constipação intestinal.

A partir de 1970, observações clínicas e epidemiológicas destacaram que em dietas pobres em fibras alimentares havia uma incidência maior de doenças cardiovasculares, câncer de cólon e diabetes. Além disso, os mecanismos de atuação das fibras nas funções gastrintestinais, evitando a constipação intestinal, foram definidos pelos pesquisadores.

Publicidade
Publicidade

Nos anos 70, pesquisas conduzidas na África pelos médicos ingleses Dr. Dennis Burkitt e Dr. Hugh Trowell observaram que a dieta dos africanos baseava-se em alimentos ricos em fibras, chegando a um consumo médio de 150 g/dia, e que, em consequência disso, doenças como prisão de ventre, diverticulite, diverticulose, hemorroidas e câncer de cólon eram praticamente inexistentes.

Classificação e atuação das fibras

As fibras se classificam em solúveis e insolúveis, e atuam da seguinte forma:

- Solúveis: Diminuem a absorção de glicose e gorduras pelo aumento da viscosidade do conteúdo alimentar presente no sistema digestório, retardando assim o esvaziamento gástrico e o trânsito intestinal. Além disso, estudos também mostram a relação dessa fibra com o controle do apetite, ponto importante na manutenção do peso e emagrecimento saudável.

Publicidade

São encontradas em frutas, verduras, cereais e leguminosas.

- Insolúveis: Oriundas principalmente de frutas com casca e sementes comestíveis, aumentam o bolo fecal e melhoram a constipação intestinal pela absorção de água e retardo do trânsito intestinal. Estão presentes em menor quantidade na #Dieta.

São encontradas em hortaliças, cascas de fruta e cereais integrais.

Fibras e emagrecimento

Sabemos que a adoção de hábitos saudáveis em concomitância a uma dieta rica em fibras é o que faz a diferença. A prática de atividades físicas aumenta o metabolismo e a queima de gordura corporal, isso associado a uma dieta Hi-fi (High-fiber) traz benefícios duradouros para o corpo humano.

Pesquisas apontam que o aumento da ingestão de fibras na dieta causa uma redução de até 10% na ingestão calórica diária; fazendo as contas, representa uma diminuição de até 2 kg em menos de 4 meses.

Com disposição, disciplina e definição de objetivos, a luta contra a balança está ganha! #obesidade