Gêmeos idênticos e não idênticos de todo o Brasil podem se candidatar para participar de uma #pesquisa de saúde pioneira na América Latina que vai ajudar a encontrar respostas sobre várias doenças. O Registro Brasileiro de Gêmeos (RBG) está recrutando gêmeos idênticos e não idênticos que tenham mais de 18 anos e possam atuar como voluntários. A pesquisa contribuirá para encontrar respostas que os estudos tradicionais ainda não têm sobre câncer, diabetes, tabagismo, alcoolismo e outros males.

Segundo o pesquisador do RBG, Vinícius Cunha Oliveira, esse tipo de pesquisa pode ajudar a entender o funcionamento de muitas doenças.

Publicidade
Publicidade

As pesquisas que utilizam gêmeos são mais baratas e podem oferecer muitas respostas através do mapeamento do genoma.

Oliveira ressalta que os dados da pesquisa são gravados no registro da entidade e serão atualizados uma vez por mês, para que possa ser feito o monitoramento ao longo do tempo de itens como mudanças físicas, comportamentais e de saúde. Os dados serão disponibilizados para pesquisadores e outros interessados.

Como participar

Os gêmeos interessados em atuar como voluntários na pesquisa devem acessar o site da entidade, no http://www.gemeosbrasil.org/contato, e entrar em contato por e-mail ou telefone. O acesso ao site do RGB é feito via computador, tablet ou smartphone. Os pesquisadores vão responder enviando um formulário de registro simples, que pode ser preenchido em cerca de dois minutos.

Publicidade

RGB

O RGB é um projeto de pesquisa que funciona como facilitador e apoiador do desenvolvimento de pesquisas científicas sobre gêmeos no Brasil. O organismo tem atuado na formação um registro nacional de gêmeos de todos os sexos e idades para fomentar pesquisas científicas na área de saúde. Criado em 2013, o Registro Brasileiro de Gêmeos tem como inspiração experiências semelhantes em outros países e é o primeiro do gênero na América Latina. Estimativas do órgão apontam que no Brasil existem entre 2 e 4 milhões de gêmeos, tendo em vista que a incidência é de 1% a 2% da população. #Irmãos Gêmeos