De acordo com informações disponibilizadas pelo site britânico Daily Mail, mordidas de #Gatos podem ser aparentemente inofensivas, mas escondem um perigo que tem potencial para ser devastador – ainda mais se ocorrerem nas mãos.

Surpreendentemente, dados do Instituto Nacional para a Saúde e Excelência em Cuidados do Reino Unido (NICE, ou National Institute for Health and Care Excellence, em inglês) apontam que, naquele país, cerca de 80% das mordidas de gato que ocorrem nas mãos acabam infectadas, e se não forem tratadas adequadamente, podem causar deficiência permanente ou até mesmo amputação de dedos.

Segundo o Daily Mail, as articulações e tendões das mãos ficam bem próximos da superfície da pele, tornando essas estruturas vulneráveis a infecções bacteriológicas.

Publicidade
Publicidade

Se os agentes patológicos presentes na saliva dos felinos penetrarem nos tecidos através de uma mordida, o problema pode se espalhar a uma velocidade assustadora.

O Dr. Maxim D. Horwitz, cirurgião e consultor especializado em mãos e punhos, e que trata de mordidas de cães, gatos e humanos no Hospital Chelsea and Westminster, em Londres, revelou na reportagem publicada pelo Daily Mail que teve um paciente cujo dedo indicador parou de dobrar, porque a mordida de um gato simplesmente destruiu as articulações em apenas 24 horas. Em outro caso, uma pessoa teve um de seus dedos amputado devido a uma infecção, também causada pela mordida de um felino.

O Dr. Horwitz afirmou que, em casos raros, a infecção pode se espalhar para todo o corpo, causando o quadro clínico conhecido como sepse – uma inflamação sistêmica potencialmente fatal.

Publicidade

Mordidas de gatos infeccionam mais do que as de cães

De acordo com o Daily Mail, cães são responsáveis por até 90% das mordidas em humanos registradas no Reino Unido, mas as feridas causadas por gatos têm duas vezes mais chances de infectar. E isso não acontece porque gatos sejam mais "sujos" que cães, e sim devido à anatomia da mordida.

Enquanto que mordidas de cães têm a tendência de causar feridas mais abertas, rasgando tecidos, os felinos, com seus dentes estreitos e afiados, criam cortes perfurantes que podem injetar bactérias profundamente. Como a perfuração é minúscula, as pessoas tendem a não dar muita importância ao ferimento, mas se a mordida for nas mãos, é importante procurar ajuda médica.

No entanto, tudo isso não é motivo para temer os "bichanos". Ainda segundo o Daily Mail, o presidente da Associação Veterinária Britânica, Gudrun Ravetz, afirmou que entender o comportamento felino é a chave para evitar uma mordida.

Ravetz aconselhou não tocar em gatos que estejam nervosos ou tensos, já que eles podem apresentar um comportamento agressivo e imprevisível, e sugeriu que proprietários usem brinquedos ao invés das mãos quando forem interagir ativamente com seus #Animais de estimação, de forma que mordidas acidentais sejam minimizadas. #Curiosidades