No decurso da vida, o tecido que forma os ossos é constantemente decomposto e substituído, processo conhecido como remodelagem esquelética. A massa óssea atinge seu máximo por volta dos 25 anos e depois diminui gradualmente durante a vida, quando a formação de osso novo não acompanha a decomposição óssea. Essa é uma parte normal do envelhecimento, e a massa óssea costuma permanecer dentro de variação aceitável para o grupo etário. Contudo, às vezes, a massa óssea cai abaixo dessa variação normal. Quando o osso se torna mais poroso, se enfraquece e tende a fraturar-se com mais facilidade. Os locais mais comuns das fraturas são os punhos, a coluna vertebral e os quadris.

Publicidade
Publicidade

Causas

Todos temos mais probabilidade de desenvolver #OSTEOPOROSE conforme envelhecemos e a massa óssea diminui. Cerca de 55% das pessoas com mais de 50 anos têm massa óssea baixa, o que aumenta o risco de sofrer da doença e de fraturas a ela associadas. Aqui estão outros fatores relacionados.

Genética - A osteoporose com frequência é um traço familiar. Acredita-se que os genes desempenhem um papel na determinação da massa óssea máxima alcançada e no risco de ter osteoporose numa fase avançada da vida. Neste caso, tomar medidas preventivas é aconselhável.

Hormônios - As mulheres podem perder até 20% da massa óssea nos cinco a sete anos que se seguem à menopausa. Essa taxa elevada de depleção está associada a níveis mais baixos de estrogênio. A menopausa precoce implica em maior risco de ter osteoporose.

Publicidade

Diagnóstico

Se você desconfia estar sofrendo de osteoporose, seu médico pode solicitar uma densitometria óssea, que também pode fornecer uma indicação da gravidade da doença.

O que posso fazer?

Embora não se possa reverter completamente a #perda óssea causada pela osteoporose, existem medidas simples que se podem tomar para conservar a massa óssea e manter a #Saúde. Estas são boas medidas preventivas para quem tem ossos saudáveis, mas quer evitar a doença no futuro.

Cálcio

É fundamental seguir uma alimentação rica em cálcio, que é encontrado no leite e em seus derivados. As fontes de cálcio não derivadas de leite incluem vegetais folhosos verde-escuros e peixes como a sardinha.

Vitamina D

Esta vitamina controla a absorção intestinal do cálcio proveniente da alimentação. A maior parte da vitamina D é proveniente da ação do sol sobre a pele.

Outras substâncias:

Magnésio - O magnésio promove a absorção do cálcio pelos ossos e pode auxiliar na redução da perda óssea. As fontes alimentares do magnésio incluem nozes, legumes, frutos do mar e verduras.

Fitoestrogênios - Estas substâncias derivadas de plantas são semelhantes aos estrogênios naturais, embora seus efeitos sejam mais fracos, e ajudam a proteger contra a osteoporose. Entre elas incluem-se o tofu, grão-de-bico ou lentilhas.

O fumo e o álcool são prejudiciais à prevenção da osteoporose.