Diferente do que muitos homens e muitas mulheres pensam, a penetração não é indispensável para que ocorra a gravidez. A gravidez pode resultar - embora seja improvável - de outras circunstâncias relacionadas ao ato sexual. Listamos a seguir três situações que podem - embora seja raro - levar a uma gravidez, mesmo que você nem desconfie disso:

Coito interrompido

O coito interrompido ocorre, como o nome informa, quando o homem realiza a penetração, mas retira o pênis da vagina antes de ejacular. Desse jeito, teoricamente, os espermatozoides não poderão entrar no corpo da mulher e não alcançarão o óvulo. Esse método anticoncepcional têm sido usado há milênios, não depende dos modernos conhecimentos químicos e médicos, não tem os possíveis efeitos colaterais de medicamentos, é gratuito, permite que o homem assuma responsabilidade na execução da vontade do casal de evitar ou adiar filhos mas...

Publicidade
Publicidade

além de não proteger contra doenças sexualmente transmissíveis, é bastante falível.

Mesmo que o homem consiga se controlar e retirar o pênis antes de ejacular, pesquisas recentes indicam que o líquido pré-ejaculatório, embora geralmente não contenha espermatozoides, pode estar contaminado por eles, resquícios de uma relação sexual anterior ou de masturbação. É o bastante para que o risco de gravidez exista, mesmo que ele seja pequeno.

Ejaculação na virilha ou na coxa

Outro caso - raro - em que a gravidez pode acontecer mesmo na ausência de penetração é quando o homem ejacula na coxa ou na virilha da mulher. Embora seja improvável, a ejaculação pode escorrer e entrar na vagina e, nesse caso, um espermatozoide pode encontrar o óvulo se a mulher estiver no período fértil, ou seja, a gravidez é uma possibilidade, ainda que remota.

Publicidade

Introdução do dedo - contaminado por sêmen - na vagina

Às vezes, o homem ejacula fora da vagina e continua com as carícias, incluindo introduzir o dedo no canal vaginal. Se o dedo estiver contaminado por sêmen, os espermatozoides poderão achar seu caminho até o óvulo. É algo extremamente raro, mas não impossível. #sexo #engravidar