Utilizar #produtos de higiene com amigos, familiares ou parceiros é meio inevitável. Desde a escova da sua irmã, o sabonete do seu namorado ou até aquele cortador de unhas do seu melhor amigo. Mas alguns desses objetos, apesar de parecerem inofensivos, podem representar muitos problemas para a pele e para a saúde, se forem compartilhados. Hoje fizemos uma lista de 7 coisas que você nunca deve compartilhar com outra pessoa.

1. Toalhas

Sabe aquela toalha com cheirinho ruim?! Então, aquilo são bactérias, fungos e mofos. As toalhas são locais perfeitos para os germes se reproduzirem, principalmente aquelas que ficam no banheiro penduradas.

Publicidade
Publicidade

Algumas toalhas contaminadas podem transmitir até mesmo conjuntivite, além de infecções de pele, causadas por fungos, bactérias.

Ao usar toalhas, a dica que sugerimos é que elas sejam lavadas depois de 3 ou 4 usos e sempre sejam estendidas para que possam secar.

2. Buchas

As buchas nunca ficam secas por inteira, e, por isso, é muito fácil com que fungos e vírus de células mortas da pele, causem infecções como fungos de unha, micoses e acne.

A regra básica para essas situações é: "Se costumar estar úmido, não compartilhe."

3. Giletes

Usar a gileta do amigo nunca é a melhor saída. A lamina guarda células mortas misturadas contendo bactérias, ou seja, quanto maior o número de pessoas que usarem, maior será o risco de infecções.

Muitos de nós carregam bactérias perigosas na pele, mesmo não estando doentes, então é quase impossível saber se uma gilete está contaminada ou não.

Publicidade

Como a gilete pode causar cortes, ela também pode transmitir doenças transmissíveis pelo sangue, é o caso da hepatite.

4. Desodorantes

Dividir um produto higiênico que já passou pelas axilas de outras pessoas, por si só, já é um ato nojento, mas os desodorantes podem causar diversas infecções, caso os germes consigam penetrar em cortes da pele ou em pelos encravados.

Alguns desodorantes conseguem eliminar as bactérias que causam o mau cheiro e oferecem proteção extra. Mas muitos produtos, orgânicos principalmente, somente mascaram o odor do perfume e não consegue impedir a reprodução dos germes.

O indicado é não compartilhar o desodorante, mas se caso fize-lo, limpe-o depois do uso com álcool.

5. Protetores labiais

As bactérias tem o poder de atravessar as membranas da boca e chegar até a nossa corrente sanguínea. Nossos lábios tem uma extensa rede de vasos sanguíneos sob a superfície, esperando para absorver tudo que você passa neles, incluindo os germes.

6. Escovas de dentes

Aquela enxaguada que damos depois de usar a escovas, para algumas bactérias não adianta muito, já que elas conseguem permanecer e se reproduzirem nas cerdas.

Publicidade

Os nossos germes não irão nos deixar doentes, mas ao compartilhar a escova, também estamos compartilhando os germes, e com isso podemos pegar um resfriado, algum vírus e infecções. Se caso a pessoa com quem você compartilhou tem má higiene bucal e sangramento das gengivas é possível até que doenças transmitidas pelo sangue, sejam transmitidas pela escova, então cuidado!

7. Fones de ouvido

Alguns estudo mostraram que fones de ouvido geram muitas bactérias em nossa orelha. A quantidade pode aumentar se nós utilizarmos os fones fazendo exercícios, já que o calor e a umidade favorecem produção de muitas bactérias. Essas bactérias estão presentes no corpo humano e muitas vezes não causam danos, mas, quando novos tipos acabam entrando em nosso organismo, o resultado disso pode ser uma grande infecção.

Além disso, os fones sempre ficam em contato com a cera do ouvido, e apesar de ser algo produzido justamente para se eliminar germes e bactérias no local, ele é um elemento grudento que ao se alojarem nos fones, acumulam tudo que é tipo de sujeita, como bactérias, poeira e pele morta. #fone de ouvido #Curiosidades