Um novo estudo publicado no The Astrophysical Journal aponta que as camadas superiores de estrelas do tipo anã marrom possuem temperatura e pressão semelhantes à Terra, e poderiam hospedar formas de #vida #extraterrestre. A ideia amplia o conceito de zona habitável para um novo patamar, incluindo uma vastidão de mundos que até então não eram considerados. “Você não precisa necessariamente ter um planeta terrestre com uma superfície”, diz Jack Yates, cientista planetário da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, e que liderou o estudo.

Somente na nossa galáxia estima-se que exista um bilhão de estrelas do tipo anã marrom.

Publicidade
Publicidade

Elas são ligeiramente mais massivas que o planeta Júpiter, porém não são grandes suficientes para brilhar como os outros tipos de estrelas. Elas também são mais frias. Enquanto a superfície do Sol tem uma temperatura de 5000º Celsius, as estrelas anãs marrons podem ter temperatura bem próxima do ambiente que encontramos aqui na Terra.

A água, item essencial para a vida como a conhecemos, também já foi descoberta ao redor das estrelas desse tipo. Em março de 2013, astrônomos descobriram vapor de água na atmosfera de uma anã marrom, situada a apenas 7 anos-luz da Terra.

Flutuadores

A ideia de vida flutuante não é nova. Em 1976, o astrônomo Carl Sagan já especulava se a vida poderia surgir nas camadas superiores de Júpiter. Os alienígenas “flutuadores” poderiam se alimentar da luz solar, como se fossem uma espécie de plânctons voadores.

Publicidade

Na ausência da luz solar, esses organismos poderiam se alimentar de nutrientes químicos da própria atmosfera. A teoria, é claro, é especulativa, mas vale a pena ser considerada na busca pela vida fora da Terra.

Pode parecer estranho, mas na Terra existe um verdadeiro zoo aéreo. Muito além dos insetos e pássaros, o ar à nossa volta é habitado por uma infinidade de bactérias, fungos e vírus. Eles podem viver desde horas a até mesmo séculos sem a necessidade de pousar na superfície.

Carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, elementos que são essenciais para a vida na Terra também estão presentes em estrelas anãs marrons.

Na Terra, acredita-se que a vida pode ter se desenvolvido a partir da interação entre rocha e água, em fontes hidrotermais no fundo dos oceanos. Em anãs marrons, reações químicas na superfície de grãos de poeira, flutuando na atmosfera, poderiam dar início à vida. Quanto mais turbulenta for a atmosfera, maiores seriam as chances de criar organizamos maiores.

Outra ideia, seria que a vida poderia surgir em outro lugar e migrar para a estrela, pegando carona num asteroide. #Astronomia