Você acabou de descobrir que está grávida, a felicidade tomou conta da sua vida, então você começa a sentir os primeiros e famosos enjôos, mas de repente parece que esses sintomas estão fora de controle, você não consegue comer nem beber nada, mal tem forças para sair da cama, as náuseas e vômitos se tornam cada vez mais fortes?

Você pode estar sofrendo de #hiperêmese gravídica, e precisa, além de consultar seu médico, saber mais sobre essa doença gestacional.

Normalmente, a maioria das mulheres sofre com vômitos e enjôos no início da gravidez, mas no caso da hiperêseme os enjôos e vômitos são incessantes e extremamente intensos, dificultando a alimentação e a ingestão de líquidos, podendo causar desidratação e tornando o dia a dia muito difícil.

Publicidade
Publicidade

Curtir a gravidez, cuidar da casa, de si mesma e da família pode ficar impraticável, durante semanas ou até meses.

Por que a hiperêmese acontece?

Sabe-se que, assim como nos casos normais em que há apenas alguns momentos de enjôo e vômitos, esses sintomas estão relacionados as mudanças hormonais, no entanto o que não é exatamente explicado é por que algumas mulheres desenvolvem a hiperêmese e outras não. Existem alguns casos comuns, que podem ser tratados como possíveis fatores de risco:

  • Gravidez de mais de um bebê

  • Ter mãe ou irmã que já tiveram hiperêmese

  • Já ter sofrido de hiperêmese numa gravidez anterior

  • Sofre de enxaquecas ou de enjôos quando anda de carro, avião ou barco

  • Ter alguma doença preexistente no fígado

  • Ter problemas de tiróide

  • Sofrer de algum distúrbio psicológico, como depressão ou gravidez indesejada

  • Passar por momentos de estresse ou grande ansiedade no início da gravidez

Como melhorar os sintomas e tentar curtir a gravidez?

  • Sentir náuseas de manhã e vomitar algumas vezes no início da gravidez é normal, desde que consiga levar a sua vida normalmente, mas se os vômitos são excessivos, não consegue comer nem beber nada, por conta disso está emagrecendo, se sentido cansada, desidratada e a rotina ficou impossível, procure um médico logo e relate o que se passa

  • Muitas vezes será necessário um período de internação, para exames e hidratação intravenosa

  • Não se preocupe em manter uma dieta regrada nessa fase, o importante é conseguir se alimentar e se manter hidratada, portanto, coma o que for possível e beba tudo o que conseguir, uma dica legal para se hidratar e evitar os vômitos é chupar cubos de gelo ou picolés

  • Como pequenas porções de alimentos secos (bolachas salgadas e torradas) de 2 em 2 horas, inclusive durante a noite evitando ficar com o estômago vazio
  • Descanse o máximo que puder, peça e aceite ajuda e nada de culpa, a ansiedade pode piorar e prolongar essa fase. Mantenha-se calma e tranqüila

  • Troque experiências com pessoas que estão passando ou já passaram por isso

  • Após ser diagnosticada com hiperêmese gravídica pelo seu médico, ele provavelmente indicará alguns remédios* para controlar os vômitos e enjôos

*Os medicamentos usados nesses casos são considerados seguros para a gravidez, mas só devem ser tomados com orientação médica.

Publicidade

O bebê pode ser prejudicado?

Não. Algumas pesquisas mostram que o aborto espontâneo é menos provável nos casos em que as mães têm muita náusea. O que pode acontecer, é que, se a hiperêmese se prolongar durante a gravidez, o bebê nasça com menos peso que o normal, o que será recuperado fora da barriga.

Como lidar com a desconfiança das pessoas, em relação aos seus sintomas?

Apesar do que se costuma dizer, “gravidez não é doença”, a hiperêmese torna o dia a dia da gestante muito difícil, por isso o melhor que tem a fazer é conversar com o parceiro, familiares, amigos e superiores no trabalho e explicar a situação, se for necessário, peça ao obstetra que a ajude nesse ponto, fornecendo relatórios sobre seu estado.

Há como prevenir?

Infelizmente não, o que pode ser feito é, assim que descobrir a gravidez, manter-se tranquila e longe de situações estressantes, alimentar-se bem e de forma saudável, realizar atividades físicas adequadas e descansar. #Maternidade