Muitas pessoas não sabem mas bebidas a base de cola, ou seja, os refrigerantes são um veneno para o nosso organismo.

O nome “Cola” significa: bebida com carbonato doce, onde normalmente contém corante de caramelo. As marcas de bebidas a base de cola mais conhecidas no Brasil são a Coca-Cola e Pepsi.

Uma grande número de pessoas ficam “viciadas” nesse tipo de bebida por possuir um sabor adocicado com um leve gás e acabam consumindo todos os dias sem terem o conhecimento de que isso é nocivo ao seu organismo e pode causar sérios problemas futuros.

O farmacêutico West Conner escreveu em seu blog alguns alertas que devemos ficar atentos.

Publicidade
Publicidade

1 - Nos primeiros dez minutos após ingerir a bebida, é como se você injetasse dez colheres de açúcar em seu organismo e isso já é 100% do consumo que é recomendado por dia.

2 - Vinte minutos após ingerir a bebida, o açúcar dispara na corrente sanguínea e em consequência disto a insulina é liberada imediatamente. Com isso, o fígado fica sobrecarregado e passa a transformar o açúcar que está circulando em gordura.

3 - Nos quarenta minutos depois de consumir a bebida, o organismo absorve toda a cafeína que possui na bebida, a pressão das artérias aumenta juntamente com as pupilas dos olhos. O fígado injeta mais açúcar na corrente sanguínea.

4 - Passados quarenta e cinco minutos, o organismo libera uma quantidade excessiva de dopamina, responsável por estimular o centro do cérebro que causa prazer.

Publicidade

5 - Uma hora depois de ter ingerido a bebida, alguns elementos como o cálcio e magnésio ficam concentrados na parede intestinal, acelerando ainda mais o metabolismo.

6 - Com mais de uma hora, você sente vontade de ir ao banheiro, fazendo com que todo o cálcio e zinco que deveriam ir para os ossos do corpo, acabam saindo pela urina.

Depois dessas seis etapas, inicia o processo de hipoglicemia e a chance de gerar diabetes aumentam consideravelmente.

Deve-se evitar ao máximo o consumo destas bebidas, principalmente crianças que possuem um organismo mais frágil. #Ciência #Saúde