Menos de meio maço de cigarro por dia é suficiente para aumentar o risco de vida em relação a indivíduos que nunca fumam. Um novo estudo publicado por pesquisadores americanos visa combater a percepção de que #fumar em pouca quantidade não causa prejuízos à saúde. Nesta publicação, os autores estudaram a associação entre os hábitos de fumar e o risco de #Morte.

Quase 300 mil pessoas entre os 59 e 82 anos de idade foram divididos em grupos de fumantes, ex-fumantes, ou não fumantes (que nunca fumaram). Os indivíduos que fumam em baixa intensidade, 10 cigarros ou menos por dia, apresentaram maior risco de sofrer doenças como câncer de pulmão em relação aos indivíduos que nunca fumaram.

Publicidade
Publicidade

Os ex-fumantes, por sua vez, apresentaram diminuição no risco de vida correlacionado com o decorrer do tempo que pararam de fumar.

Os resultados demonstram que não existe um nível de segurança para quem exerce a prática de fumar. Mesmo que "socialmente". Todos os fumantes devem ser alvo das campanhas antifumo, independentemente da quantidade de cigarros fumados por dia. Apesar dos resultados significativos da pesquisa, outras associações como fumar e usar adesivos de nicotina, por exemplo, ainda necessitam ser avaliados.

Apesar do cigarro estar no topo da lista, charutos, cachimbos, fumo de rolo e até mesmo os famosos narguilés, também são nocivos à saúde e devem ser evitados. Somente nos EUA, um quarto das mortes causadas pelo câncer estão relacionadas ao habito de fumar. Em 2014, pelo menos 160 mil mortes de câncer foram consideradas decorrentes do fumo.

Publicidade

Vale lembrar que em muitos estados americanos, fumar é uma "norma social", onde inclusive alas médicas possuem local próprio para fumantes. Além disso, as práticas tributárias favorecem o mercado de cigarros no país.

Conforme o IBGE, nos últimos anos, o índice de fumantes no Brasil diminuiu aproximadamente 20%. Apesar dos casos vistos na internet com crianças fumando e até animais, medidas como a sobretaxa de impostos, campanhas e leis antifumo têm colaborado para a diminuição da prática. #cancer