O médico grego Hipócrates, nascido na pequena ilha de Kos, no Mediterrâneo, e considerado o pai da #Medicina, disse em certa ocasião de sua vida que “para os males extremos, só são eficazes os remédios intensos”, o que faz muito sentido com mais um novo “milagre” apresentado pela medicina, o qual, como que por coincidência aconteceu, também na Grécia. Trata-se da história de uma mulher com 67 anos de idade que deu à luz a sua própria neta no início desta semana, atuando como uma espécie de mãe de aluguel para a sua filha, que sofre de uma doença muito grave que a impede de engravidar.

O nascimento da bebê se deu na terça-feira, dia 20 de dezembro, vindo ao mundo com 1 quilo e 20 gramas, em que tanto a menina quanto a sua avó estão passando muito bem de saúde.

Publicidade
Publicidade

Conforme informações da literatura médica internacional, esse caso é o exemplo único da mulher e avó mais velha do mundo que levou à cabo, com sucesso, todo o período gestacional da neta em função da patologia da filha, confirmou também o médico ginecologista-obstetra Constantinos Pantos, que é o diretor da clínica "Gênesis", localizada na cidade de Atenas, e principal responsável em supervisionar a gestação da avó ou mãe de aluguel e o nascimento da greguinha.

A gravidez teve que ser conduzida até a 31ª semana, ocorrendo inicialmente a fertilização “in vitro” com a posterior transferência do embrião sendo assistida diretamente por Pantos e sua equipe de médicos especialistas no #Hospital Maternidade de Gaia, também em Atenas.

De acordo com as leis vigentes na Grécia, o casal deve comprovar por meio de laudos e exames médicos que está incapacitado de ter filhos para que só assim o embrião oriundo do material genético de ambos possa ser implantado em uma mãe de aluguel, que tenha concordado sob a aprovação da Justiça local a levar a gravidez até o final.

Publicidade

O médico Constantinos fez questão de frisar que, para ele e a sua equipe, esse foi um caso de desafio científico extremo, uma fronteira a mais que ainda não havia sido alcançada e que eles queriam muito ter sucesso nessa empreitada médica. “Sucessos exclusivos como este, transformam-se na razão pela qual a Grécia nos últimos anos tornou-se o ponto de partida de um sonho para muitos casais de todas as partes do mundo, que não são totalmente férteis”, complementou Pantos. Vale frisar de que o chefe da Associação Médica George Patoulis de Atenas observou que esse acontecimento da avó (“mãe”) e neta recém-nascida passa a ser mais um marco singular na medicina, comprovando o excelente padrão de técnica e conhecimento dos médicos gregos, os quais estão na vanguarda mundial do contexto médico. #Bebê