De acordo com o site Daily Mail, do Reino Unido, uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade McGill, localizada no Canadá, indicou que mulheres que apresentam uma vida amorosa ativa possuem uma memória melhor do que aquelas que não praticam atividades sexuais regularmente.

O estudo foi conduzido por três pesquisadores – dois do quais eram mulheres –, e envolveu a participação de 78 voluntárias, com idades entre 18 e 29 anos. Antes de passar por uma série de testes de memória, essas mulheres tiveram que responder a questões sobre suas vidas sexuais.

Testando a memória feminina

Segundo o Daily Mail, os testes envolveram, primeiramente, a visualização de um conjunto composto por 60 rostos e palavras.

Publicidade
Publicidade

Depois, as participantes do estudo tinham que localizar em conjunto ainda maior, formado por 90 itens diferentes, aqueles rostos e palavras que se encontravam na primeira série observada.

A ideia dos cientistas era avaliar a chamada "memória a curto prazo", também conhecida como memória primária ou ativa, que é a capacidade que o cérebro tem de reter uma informação por um curto período de tempo.

Os resultados do estudo foram publicados no periódico Archives of Sexual Behavior (Arquivos do Comportamento Sexual), e revelaram que aquelas mulheres que praticam sexo com mais frequência registraram as maiores pontuações nos testes de memória.

Melhor com palavras do que com rostos

Segundo os pesquisadores, o efeito de memorizar foi bem mais perceptível quando se tratava de as voluntárias lembrarem palavras e não rostos, e isso foi atribuído ao fato de a memória de palavras a curto prazo ser controlada pela região cerebral conhecida como hipocampo, enquanto que a memória facial é processada por outras estruturas cerebrais.

Publicidade

Os cientistas afirmaram que tal constatação dá suporte à teoria de que a prática sexual reforça os neurônios na região do hipocampo, ao estimular um processo chamado neurogênese – que consiste no crescimento de novas células e tecidos nesta região cerebral, fortemente envolvida no controle da memória.

Ainda de acordo com o Daily Mail, apesar de o recente estudo ter envolvido apenas mulheres, pesquisas anteriores apontam que os cérebros masculinos se beneficiam tanto quanto os femininos do estímulo da memória desencadeado pela atividade sexual regular. #sexualidade #Curiosidades