Vocês se lembram de Justin #Harris? Ele tem 35 anos e deixou seu filho de 1 ano e dez meses trancado dentro de um #carro por sete horas. Harris é de Georgia, Estados Unidos, e foi condenado à prisão perpétua.

Quando isso aconteceu, a notícia chocou o povo americano e se espalhou por todo o mundo.

Entenda o caso

No dia 18 de junho de 2014, Harris deveria deixar o filho na creche. Porém, ele foi trabalhar e esqueceu que seu filho, de um ano e dez meses, estava amarrado no bebê conforto no banco de trás do carro.

Quando saiu do trabalho, sete horas depois, e entrou no carro, ele encontrou seu filho já desmaiado.

Os policiais investigaram o caso e descobriram que Harris queria se abster das responsabilidades familiares.

Publicidade
Publicidade

Este pai havia pesquisado na internet sobre como seria a sua vida sem filho, sobre como seria sobreviver à vida na cadeia e ainda havia assistido vídeos sobre animais morrendo de calor quando trancados em carros sob o sol.

O júri, que era composto por 6 mulheres e 6 mulheres, levou 21 horas para decidir sobre o caso, horas estas divididas em quatro dias. Eles ouviram 70 testemunhas e foram mostradas mais de mil evidências a respeito do caso. Até que resolveram que o pai era culpado pelo falecimento do bebê.

Os promotores alegaram que Harris teve a intenção de deixar o menino morrer porque não queria mais ser pai.

Na semana seguinte ao falecimento do menino, Harris foi detido (em junho de 2014). Nesta época, ele explicou que deveria ter deixado o filho na creche as 9 horas e achou que realmente tinha cumprido com seu dever, mas só notou a presença da criança as 4 horas da tarde, quando saiu do trabalho.

Publicidade

O detetive responsável pelo caso prestou depoimento dizendo que o menino teria tentado escapar do carro e que os machucados encontrados na nuca dele mostram esta tentativa de soltar-se da cadeira. Além do mais, foram encontrados arranhões no rosto da criança, marcas estas que mostram a agonia que ele viveu sob o calor.

Este mesmo detetive também mostrou que Harris teria apertado o bebê conforto com mais força que o usual e teria deixado a cadeirinha em um nível mais baixo, tudo para dificultar que o filho pudesse se soltar. #Bebê