Os alimentos transgênicos sempre estiveram no centro de uma discussão entre especialistas da comunidade científica, produtores e consumidores, já que não existem estudos conclusivos sobre os benefícios ou prejuízos que esses produtos podem trazer à #Saúde humana. Conceitualmente, alimento transgênico é todo aquele que passa por algum tipo de manipulação genética em sua produção, seja para aumento da produtividade, para criar maior resistência a pragas ou ainda para melhorar a aparência, a textura e o sabor.

No Brasil, os estudos ainda são preliminares, e alguns produtos, como a soja, por exemplo, tem quase a totalidade de sua produção feita a partir de sementes modificadas geneticamente.

Publicidade
Publicidade

Sendo assim, o óleo de cozinha, as rações animais derivadas da soja e uma infinidade de subprodutos são transgênicos, o que divide opiniões e exige mudanças na legislação para que o consumidor tenha acesso a essa informação importante e assim possa escolher entre o transgênico e o produto natural.

Alguns países já adotam rotulagem diferenciada

Para dar a possibilidade de escolha para o consumidor e deixar claro que determinados produtos, sejam eles frescos ou industrializados, são transgênicos, países como os Estados Unidos já adotaram regras claras de rotulagem dos alimentos, e fazem uma rígida fiscalização para que esse direito à informação seja assegurado aos clientes de todo o país.

Lá, os produtos naturais, ou seja, aqueles que não passaram por modificações genéticas, tem um código específico, que começa com o algarismo 9 e tem 5 dígitos.

Publicidade

Já os transgênicos apresentam um código de apenas 4 dígitos e iniciam, invariavelmente, com o número 8. Desta forma, o consumidor tem consciência de que está adquirindo um produto transgênico e pode fazer suas escolhas, enquanto novos estudos são conduzidos para que se ateste, ou não, a interferência dos alimentos transgênicos na alimentação humana. A Organização Mundial da Saúde coordena e acompanha esses estudos, e prevê que ainda serão necessárias algumas décadas para que se tenha um resultado conclusivo. #2017