Poucas pessoas percebem isso, mas existem alguns sinais que o nosso corpo transmite de algumas formas, que indicam quando estamos doentes e que há algo de errado com a gente. Por isso, é importante que pudéssemos passar a saber quais são para assim, nos prevenir precocemente antes de aparecer sintomas piores que nos façam sofrer.

O nosso #umbigo, por exemplo, nos avisa de várias formas que o nosso organismo está com problemas. Seja quando ele fica mais estufado, mais para fora ou mais inchado, ele está na verdade, mostrando que há algo diferente acontecendo.

Veja os tipos de sinais que o umbigo pode demonstrar de acordo com algumas características que ele apresenta e passe a observar mais o seu de agora em diante para quem sabe, se prevenir contra problemas mais graves de #Saúde.

Publicidade
Publicidade

Os umbigos escondidos

As pessoas que possuem o umbigo neste formato podem ter problemas digestivos. Em sua maioria, são as obesas, com tendências a terem problemas de depressões.

Os umbigos parecidos com amêndoas

Geralmente quem tem esse tipo de umbigo sofre frequentemente de enxaquecas, dores musculares e nos ossos. E também, o formato por si só indica que a pessoa possui fragilidade nos ossos do corpo.

Umbigo com formato de ‘U’

Significa que a pessoa pode apresentar problemas de pele ou #Doenças renais. Mas também, pode mostrar que a pessoa possui más formações que ocorreram no momento do seu nascimento.

Umbigo que parece um botão

Esse formato de umbigo é normal, resultado do processo de cicatrização de quando você nasceu, mas se ele estiver mais estufado do que o normal, pode indicar algum problema de hérnia.

Publicidade

Umbigo profundo e envolvido por uma pele

Indica que a pessoa tem problemas de controle de peso, digestivos ou com excessos de constipações.

Umbigo com protuberância

Indica que a pessoa pode estar na iminência de ficar gripada, mas isso só se ele estiver com uma protuberância fora do normal, diferente da que ele sempre apresenta.

Mesmo que seu umbigo demonstre alguns desses sinais, lembre-se de que qualquer diagnóstico precipitado não substitui uma consulta com um médico. Por isso, nunca deixe de se consultar com um especialista antes de sair por aí se medicando ou se tratando por contra própria.