Nos últimos anos, os pesquisadores vêm tentando descobrir uma cura definitiva para o câncer. Estima-se que há em torno de 14,5 milhões de norte-americanos diagnosticados com câncer e mais de 13 milhões de casos da doença estão sendo diagnosticados a cada ano.

Pesquisadores da Universidade de Michigan publicaram que estão testando um método considerado inovador na ciência, que promete eliminar a maioria dos #tumores nos pacientes. De acordo com a pesquisa, a tecnologia está sendo testada em discos nanométricos que usam em torno de 10 nanômetros (nm) que podem ensinar o corpo humano a eliminar células #cancerígenas.

''Estamos tentado ensinar o sistema imunológico a aceitar os nanodiscos, para que as células do sistema imunológico possam atacar as células cancerígenas de maneira personalizada'', explica Lua, pesquisador da Universidade de Michigan.

Publicidade
Publicidade

Os cientistas explicam que os nanodiscos estão repletos de neoantígenos (mutações tumorais específicas) que ensinam as células T do sistema imunológico a reconhecer cada neoantígeno e matá-los. Esses nanodiscos poderão aumentar as série de respostas das células T e formar um procedimento anticâncer que pode limpar o corpo de tumores malignos impedindo-os de surgir novamente.

No momento, os nanodiscos foram testados apenas em ratos de laboratórios e se mostraram bastante eficientes, e acabaram eliminando os tumores em pouco mais de uma semana. De acordo com os cientistas, vai demorar um pouco para que a vacina possa ser disponibilizada para o público em geral. Os cientistas pretendem ampliar os testes em animais maiores. Sendo assim, os nanodiscos vão demorar algum tempo para que sejam testados em humanos.

Publicidade

Outros métodos de tratamento em fase de teste para a cura do câncer

Outros métodos de tratamento que estão sendo testados para a cura do câncer referem-se a uma cirurgia a laser para remoção de tumores. Além disso, os pesquisadores também estão tentando modificar o DNA do câncer, alterando seu gene específico. Na ocasião, estas células modificadas são injetadas em pacientes e a enzima denominada de CAS-9 serve como uma ''tesoura molecular'' para desativar uma parte do gene cancerígeno.

A esperança dos pesquisadores é que essas células modificadas possam atacar o câncer e vencer a doença. Há alguns riscos de efeitos colaterais, mas os pesquisadores estão otimistas. De acordo com informações, Estados Unidos e China estão tentando descobrir qual dos dois países irá conseguir o primeiro bom resultado em relação à pesquisa. #tratamento de doenças