Sentir uma leve coceira na cabeça de vez em quando é normal, mas quando ela passa a ser com frequência pode ser um sinal de algo está errado.

A primeira coisa que vem em mente é que sejam piolhos. Quando o caso é este, basta passar o pente fino e alguns remédios para ajudar, ou então, é associada as caspas.

Coçar o couro cabeludo não é a opção mais correta, pois as unhas possuem bactérias e ao coçar, as unhas fazem uma espécie de “buraco” que permite a entrada destas bactérias no couro cabeludo, podendo ocasionar inflamação da pele mais conhecida como foliculite capilar.

A coceira frequente pode ser também um sinal para a presença de fungo ou dermatite seborreica.

Publicidade
Publicidade

Foliculite Capilar

Acontece quando há uma infecção causada por bactérias. Ela aparece no couro cabeludo como pequenas espinhas de ponta branca. Nos casos de foliculite superficial, ela normalmente se cura sozinha. Já no caso de um nível mais grave, ou seja, quando ela atinge áreas mais profundas, pode ocasionar a perda permanente do cabelo, aparecimento de bolhas com pus, formação de crostas e cicatrizes. Quando isto acontece é necessário o acompanhamento de um dermatologista e o tratamento irá depender da gravidade da infecção. Normalmente, o tratamento é com uma limpeza local e o uso de antibióticos específicos para combater a bactéria responsável pela infecção.

Uma das maneiras de evitar a foliculite é manter sempre o couro cabeludo limpo.

Dermatite seborreica

O que causa a dermatite seborreica é a produção em excesso de óleo no couro cabeludo, ou então a presença do fungo responsável pela caspa.

Publicidade

Com a oleosidade em excesso, as glândulas sebáceas tampam os poros, tornando-os propícios a inflamações. O couro cabeludo fica com manchas avermelhadas, causando muita coceira e oleosidade.

Para os casos mais comuns, os dermatologistas recomendam lavar os #Cabelos diariamente com água fria, usando shampoo e condicionador apropriado para o problema. Realizar com frequência a higienização de bonés, capacetes e toucas.

Caso note alguns dos sintomas citados, procure sempre uma orientação médica para saber os procedimentos adequados ao seu problema. #Doença #Saúde