Fazer #Dieta não emagrece!

Sim, essa é a mais nova afirmação conturbante do mundo fitness! Mas como toda nova constatação existe todo um estudo por trás para poder esclarecer as coisas. E Deus sabe como uma frase dessas merece esclarecimentos, então vamos a eles!

Segundo Sophie Dream, nutricionista e endocrinologista formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), as dietas “são a mais importantes fonte de ganho de peso das pessoas”. Ou seja, segundo a especialista, além de não emagrecer, dieta engorda! Como?

Sophie aponta que cortar glúten, lactose, açúcar, criar um hábito de alimentação #saudável e comer apenas fontes de proteína ajudam no #Emagrecimento, isso é inegável.

Publicidade
Publicidade

O problema é que “cerca de 90% ou 95% das pessoas voltam ao peso inicial, ou até o ultrapassam”, afirma ela.

Ela explica em seu livro O Peso das Dietas que isso acontece porque o cérebro de quem está acima do peso não percebe a perda dos quilos de forma positiva, como uma conquista, mas sim, como um perigo.

A partir do momento que o cérebro entende a perda de peso como um perigo ele leva o organismo a desenvolver mecanismos de adaptação para se proteger, o que faz com que o peso perdido seja recuperado. Sendo assim, a dieta passa a ser a vilã da história.

De acordo com Anabel de Sales Silva, especialista do Centro Reichiano de Psicoterapia Corporal, o cérebro tem muita influência nas primeiras sensações que experimentamos ao fazer uma dieta. “Por isso, o pensamento será muito mais emocional do que racional nessa etapa”, explica.

Publicidade

Se o emocional fala mais alto, a tendência de quem está acima do peso é acreditar que é possível emagrecer sem esforço, de forma milagrosa, ao menos é isso que apontam estudos desenvolvidos na Universidade Estadual de Goiás pelo Grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Corpo, Estética, Exercício e Saúde.

Para emagrecer de vez

O emocional acaba levando a pessoa a burlar os hábitos saudáveis antes mesmo deles se tornarem hábito, é aí que se estabelece o efeito sanfona - oscilações de peso. Quando a pessoa alcança o peso ideal, não pode voltar aos hábitos que tinha antes de emagrecer.

Então, como manter o peso recém alcançado? De acordo com especialistas, para isso ninguém precisa de dietas restritivas, mas sim de ter controle, de compreender que não se trata de dieta mas de reeducação alimentar, de adotar hábitos saudáveis.

Já ficou claro que, para o cérebro de alguém acima do peso, ver os números da balança diminuírem é entendido como uma ameaça. Então, como fazer o cérebro entender que uma dieta balanceada aliada a atividades físicas é, na verdade, um passo para uma vida mais saudável e melhor?

Aprender a comer

Sabemos que a parte da manutenção do peso perdido é o problema.

Publicidade

E o que influencia isso além da força de vontade do indivíduo é a compreensão dele em relação aos hábitos de alimentação saudável, isso sem contar fatores genéticos ou hormonais - nesses casos, é preciso o acompanhamento médico.

Na maioria das vezes, as pessoas não ganham peso porque querem - mas porque o corpo e o cérebro trabalham de forma com que isso naturalmente aconteça. “Cada um tem um ponto de equilíbrio em relação ao peso corporal, e é o organismo de cada pessoa que determina isso”, explica Rosana Radominski, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), por isso, é importante adotar hábitos saudáveis e não dietas restritivas, pois as pessoas não conseguem segui-las por muito tempo e acabam voltando aos hábitos antigos e não saudáveis.

Hábitos saudáveis

- Alimentação balanceada, nutritiva e de acordo com as necessidades de cada organismo;

- Prática regular de atividades físicas;

- Atividades ao ar livre;

- Não ter vícios (álcool, cigarro);

- Buscar se envolver em atividades sociais prazerosas e construtivas;

- Controlar e evitar o estresse;

- Estimular o cérebro com atividades intelectuais (leitura, teatro, etc);

- Buscar ajuda de profissionais da saúde quando apresentar doenças ou problemas psicológicos.