#diu é a sigla para dispositivo intrauterino, ou seja, é um método #anticoncepcional introduzido na cavidade uterina (dentro do útero).

São dois tipos de DIU disponíveis: o de cobre e o hormonal (cujo nome oficial é SIU e libera o hormônio #Mirena). Os dois estão à venda no Brasil e têm o formato de um "T" ou espinha de peixe. O preço do DIU Mirena varia entre R$ 780 e 890, e o preço do DIU de cobre vai de R$ 90 a 170. Ambos podem ser encontrados em qualquer farmácia. A colocação pode custar até R$ 600, dependendo do ginecologista. O DIU só é vendido com prescrição médica.

O princípio contraceptivo do SIU parte da liberação de hormônios pelo dispositivo no útero.

Publicidade
Publicidade

Com isso há um acréscimo do muco cervical, que é mais espesso e dificulta a subida do espermatozoide, evitando a fecundação dos óvulos. Já o DIU, como explica o médico ginecologista Rogério Bonassi Machado, presidente da Sociedade de Ginecologia de São Paulo, promove uma inflamação no útero e deixa-o tóxico ao espermatozoide. Essa inflamação não causa problemas para a mulher.

Qual é a vantagem de usar DIU?

Ele é um anticoncepcional de longa duração. A versão de cobre pode durar de 5 a 10 anos. Já o hormonal dura 5 anos.

Também não tem risco de falhas no uso, como a pílula anticoncepcional.

A médica ginecologista e obstetra Taisa Catania, especialista em parto humanizado, explicou que o DIU de cobre também é uma alternativa para a mulher que não quer tomar hormônios. “Com o aumento do interesse das mulheres em sentir o próprio corpo, se conhecer melhor e entender seus ciclos, ele vira uma opção”, afirma.

Publicidade

Qualquer mulher pode usar o DIU?

O DIU não é recomendado para grávidas, se possui alguma distorção ou anomalia no útero (como útero dividido) ou má formação uterina. Também não se recomenda usar se a mulher teve câncer, sangramento sem explicação, infecção pós-parto ou ainda se pretende engravidar dentro dos próximos 5 anos. A melhor indicação é feita em conjunto com o médico.

Quem usa DIU não menstrua?

A resposta é depende. “Com o DIU de cobre a menstruação é normal. Com o DIU de hormônio até pode não menstruar. Para mulheres que querem diminuir o fluxo é uma opção”, explica o ginecologista Rogério Machado.

É preciso fazer uma cirurgia para colocar? Dói?

Não. É um procedimento apenas de ambulatório, feito pelo médico. “Tem um certo desconforto, que isso varia entre pacientes, mas é tolerável e sem anestesia geral”, explica Machado.

Podem surgir cólicas no primeiro dia, mas a duração varia de paciente. Pode durar um pouco mais ou não incomodar.

Depois, a mulher não deve mais sentir o DIU.

Publicidade

O corpo pode não se adaptar e expulsar o DIU?

Sim, isso é possível. O DIU não é orgânico então o organismo pode estranhar, lembra a Taisa Catania, ginecologista.

Acontece em apenas 7% das mulheres.

Quando o DIU começa a fazer efeito?

Como em qualquer outro anticoncepcional, quando é trocado, precisa-se de maior proteção no 1º mês (camisinha). “É importante fazer o controle nas primeiras semanas de colocação para saber se o DIU está no lugar certo, para isso é preciso ultrassom. Depois do 1º mês não há mais preocupação, apenas uma consulta anual para checar se está na posição certa”, explica a ginecologista Taisa Catania.

A mulher sente o DIU durante as relações sexuais?

Não. A ginecologista Taisa Catania descarta a hipótese.

Qual é a possibilidade de engravidar usando DIU?

“Todo método anticoncepcional apresenta um índice de erro”, diz Taisa. O importante é verificar anualmente se o dispositivo está no lugar certo. Ela explica que até a camisinha pode falhar.

Usar DIU engorda?

O DIU hormonal pode engordar, pois, por envolver hormônio, pode ter efeito parecido com o da pílula anticoncepcional.

O uso pode deixar a mulher infértil?

Não. A infertilidade pode ser causada por infecções no sistema reprodutivo (útero e trompas).

O DIU é abortivo?

Taisa afirma: “O DIU não é abortivo. Por ter presença física impede o encontro do óvulo com o espermatozoide”.

Clique na foto em destaque e veja outras imagens dos dispositivos.