O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de banana, sendo produzida em todas as regiões do país. Um dos produtos extraídos dessa fruta é a farinha de banana verde, obtida através da secagem dessa fruta, sem casca, e moída. Essa farinha apresenta propriedades funcionais devido, sobretudo, à presença de amido resistente, que é um dos componentes da fibra alimentar.

Estudos realizados pela pesquisadora de doutorado Fabiana Hoffman Sardá, sob orientação da professora Elizabete W. de Menezes, membros do Food Research Center (FoRC), situado na cidade de São Paulo, demonstraram que a farinha de #banana verde aumenta a percepção de saciedade e reduz a fome em refeições feitas após sua ingestão, o que pode ser utilizado como um produto eficiente contra a #obesidade.

Publicidade
Publicidade

Além disso, esse subproduto pode auxiliar no equilíbrio fisiológico do nível de glicose presente no sangue, ou seja, mantém os hormônios insulina e glucagon em níveis ideais para nosso organismo. Desse modo, a farinha de banana verde também pode ajudar no combate ao diabetes do tipo 2. Esse tipo de #Diabetes está relacionado aos altos níveis de açúcar na corrente sanguínea, ocorrendo principalmente em obesos.

Essas afirmações foram possíveis pois realizou-se um ensaio clínico, conduzido pela pesquisadora Eliana B Giuntini (FoRC), controlado com placebo, com homens e mulheres entre 20 e 45 anos, de índice de massa corporal (IMC) normal. Os voluntários ingeriram a farinha três vezes por semana, ao longo de seis semanas.

“Pela comparação dos dados obtidos, notamos que no grupo que recebeu a farinha houve aumento de saciedade e redução da fome, com uma diminuição da ingestão energética em 14% em refeições subsequentes com relação ao grupo controle e aos dados colhidos no início do estudo.

Publicidade

Isso significa que a farinha pode atuar sobre os hormônios que regulam esse mecanismo”, esclarece Fabiana.

Também segundo Fabiana, apenas algumas marcas desse tipo de farinha conservam teores adequados de amido resistente (50% a 60%). “Duas dessas 12 marcas sequer podiam ser chamadas de farinha de banana, porque continham altíssimos teores de amido de milho. Portanto, fique atento à textura do produto quando abrir o pacote. Se ele tiver textura próxima à da maisena, desconfie”.

A farinha de banana verde presente no mercado brasileiro deve apresentar um elevado padrão de qualidade para que os benefícios relacionados a ela sejam garantidos quando for consumida.