Janeiro foi o mês escolhido para a campanha que está divulgando em todo Brasil a necessidade de falar de saúde mental. O Janeiro Branco, que teve sua primeira edição em 2014, em Minas Gerais, tem ganhado cada vez mais visibilidade.

A campanha tem 5 objetivos principais:

  • Marcar o mês de janeiro como um tempo de reflexão, debate e planejamento de ações em prol da #Saúde mental;
  • Chamar a atenção de todos para a importância da saúde mental na vida das pessoas;
  • Incentivar as pessoas a pensar a respeito de suas vidas e seus relacionamentos;
  • Incentivar as pessoas a pensar nas mudanças que precisam fazer para serem mais realizadas e felizes;
  • Mostrar a possibilidade de abertura e fechamento de ciclos e fortalecer o sentimento de renovação.

Por que janeiro?

Janeiro está intimamente ligado com a virada do ano.

Publicidade
Publicidade

Trata-se de um momento importante e simbólico, em que existe um movimento natural do ser humano de reavaliar o que aconteceu no ano que terminou e planejar o que está por vir. A ideia da campanha é fortalecer nas pessoas a necessidade dessas reflexões sobre si mesmos e sobre a própria vida não apenas no fim do ano, mas também neste momento em que há uma mobilização interna que propõe a reflexão e endossa a importância dos cuidados em saúde mental.

A proposta tem dado certo. Em 2017, a campanha está no seu quarto ano, contando cada vez mais com multiplicadores. Psicólogos, psiquiatras e demais profissionais da área da saúde mental em todo o Brasil são responsáveis por iniciativas em centenas de cidades, abrindo espaços de orientação e discussão entre os profissionais e com a população.

A importância dos cuidados em saúde mental

Possivelmente, se falarmos em saúde, a primeira coisa que virá à mente é a saúde física e apenas em um momento seguinte todos os outros aspectos que permeiam essa complexa palavra virão à tona para assumirem seus postos.

Publicidade

A saúde como bem-estar bio-psico-social e espiritual, como prevê a Organização Mundial da Saúde, é muitas vezes não reconhecida, e o aspecto “psico”, fundamental neste quarteto por auxiliar no equilíbrio e enfrentamento de todos os outros, é muitas vezes deixado de lado, seja por falta de informação ou por preconceito.

A depressão, por exemplo, considerada o mal do século, é o transtorno mental que mais prevalece em todo o mundo, e em casos mais graves pode evoluir para o suicídio. Segundo a OMS, mais de 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão.

A campanha Janeiro Branco reforça a necessidade de incluir a saúde mental nas prioridades do dia a dia, tirá-la da margem, quando ocupa lugares centrais e, principalmente, de falar sobre todos os temas que a abrangem com normalidade, entendendo-os e aceitando-os como processos da vida, e o mais importante, buscando ajuda profissional sempre que possível. #janeirobranco #Dicas