Se isso for realmente verdade, uma busca que já durava mais de 80 anos finalmente vai chegar ao fim. Cientistas da Universidade de Harvard dizem que conseguiram transformar o hidrogênio em um estado onde ele se comporta como metal. Teorias sugerem que o #Hidrogênio Metálico é um supercondutor de resistência zero e também pode ser usado como um super-combustível de foguetes, dentre outras aplicações. Ranga Dias e Isaac Silveira são os pesquisadores que estão por trás desse trabalho na Universidade de Harvard. Todas as suas pesquisas foram relatadas na Science Magazine desta semana.

"É a primeira vez que o hidrogênio metálico sólido já existiu na Terra", afirmou Silveira em entrevista cedida para a BBC.

Publicidade
Publicidade

Eles ainda falaram que a quantidade criada até agora é pequena, talvez seja menor do que a seção transversal de um cabelo humano. Mas com o tempo e os avanços das pesquisas, eles acreditam que poderão impulsionar mais essa produção. Silveira também falou sobre sua abordagem laboratorial - como é comum nesse campo de estudo - que foi espremer uma célula contendo uma pequena amostra de hidrogênio molecular entre dois diamantes sintéticos. Eles afirmam que está célula de batente de diamante (DAC) atingiu pressões de até 495 gigapascals. É a mesma coisa de você sentar sob quase 5 milhões de atmosferas terrestres. Também foi feito o resfriamento do DAC para perto de menos 270 célcios. A intensão dessa abordagem era embalar os átomos de hidrogênio tão próximos uns aos outros que formaram uma rede cristalina e começaram a compartilhar seus elétrons - o mesmo comportamento de um metal.

Publicidade

Pode-se dizer que a notícia do experimento de Harvard já atraiu um bom grau de ceticismo. Porém, alguns cientistas que trabalham na mesma área e em campos relacionados, disseram que o tempo de trabalho da equipe ainda é curto para se fazer uma avaliação mais adequada.

"Lixo completo", é como Eugene Gregoryanz da Universidade de Edimburgo descreveu a pesquisa. "Como todo mundo que trabalha com hidrogênio em altas pressões, eu fico horrorizado com o que está sendo publicado na #Ciência". Sem dúvidas já existe muito ceticismo por parte dos cientistas. O que está sendo anunciado representa um dos grandes avanços da física nas ultimas décadas. O hidrogênio metálico foi predito pela primeira vez há 80 anos, e desde então, houve uma grande corrida para criá-lo. Isso tudo porque ele promete propriedade impressionantes. Cientistas sugerem que o hidrogênio metálico pode ser metaestável; Isto é - uma vez feita sob condições extremas, manteria seu estado mesmo quando voltasse às pressões e temperaturas ambientais.

Publicidade

E se, como alguns pensam, também é um supercondutor de resistência zero, que poderia levar a uma revolução na transmissão e armazenamento de eletricidade.

A Agência Espacial Americana também está fascinada pelo material para usá-lo como combustível para foguetes, já que o hidrogênio liquido super-frio consegue fazer um propulsor de foguetes muito poderoso. Mas a forma metálica densa promete ainda mais, aumentando o empuxo que permitiria carregar grandes cargas para fora da terra.

O ceticismo é uma coisa boa, pois muitos cientistas tentarão reproduzir o feito, isso vai incitar o campo. No entanto, só o tempo poderá trazer a certeza sobre as informações apresentadas por Ranga Dias e Isaac Silveira. #avanço tecnológico