Em 13 de janeiro de 2017, o governo de Minas Gerais decretou situação de emergência na #Saúde pública por 180 dias nas áreas do estado onde há surto de febre amarela. Dos nove municípios que relataram casos suspeitos de febre amarela, seis são do Vale do Rio Doce, dois da Zona da Mata e um do Vale do Jequitinhonha. O avanço da doença por mais cidades, eram 15 localidades com registros de casos no dia 9, quando o surto foi anunciado, contra 38 na lista, exige atenção especial do governo do estado, na avaliação de especialistas, e de prefeituras da região. As duas mortes divulgadas ontem (23) ocorreram em Ladainha, no Vale do Mucuri, cidade com maior número de óbitos confirmados no estado, e em Ubaporanga, no Vale do Rio Doce.

No novo boletim, além de Ladainha (8 mortes) e Ubaporanga (1 #Morte), houve óbitos nos municípios de Piedade de Caratinga (2 mortes), Ipanema (3 mortes), Malacacheta (2 mortes), Imbé de Minas (1 morte), São Sebastião do Maranhão (2 mortes), Frei Gaspar (1 morte), Itambacuri (2 mortes), Poté (1 morte), Setubinha (1 morte) e Teófilo Otoni (1 morte).

Publicidade
Publicidade

Só em Minas Gerais investiga-se 83 mortes por suspeita de febre amarela; já as mortes confirmadas são 32. O governo do estado considera o pior surto em 10 anos, a preocupação de autoridades e especialistas também aumentou, diante da confirmação de três mortes em São Paulo e da confirmação do primeiro caso de febre amarelo no Espírito Santo. Os casos notificados em Minas Gerais são 391, desses, 58 já foram confirmados, todos os números aumentaram em relação ao boletim da última sexta(20). Segundo a secretaria, eram 71 óbitos suspeitos e 32 confirmados; e 272 casos suspeitos e 47 confirmados.

A secretaria Estadual da Saúde investiga 13 casos suspeitos de febre amarela no estado de São Paulo. Destes, três pessoas morreram. Todas as vítimas estiveram neste ano em Minas Gerais, estado que enfrenta um surto da doença.

Publicidade

Subiu para 18 o número de casos em investigação pela Secretaria de saúde (Sesa) de pacientes com sintomas de febre amarela no ES, a secretaria (Sesa) confirmou, segunda feira (23) o primeiro caso de febre amarela no Espírito Santo. #Febreamarela