Toda mãe diz a seu filho que ele é único, que não tem outro igual até mesmo quando se trata de gêmeos. Os cientistas, porém, foram mais além e resolveram comprovar isso de várias maneiras!

Identificar características que diferem uma pessoa do resto do mundo não é importante apenas para estudos criminalísticos, para entender seus comportamentos inadequados nas redes sociais ou acabar com a dúvida de namoradas e namorados de pares de gêmeos.

Essas descobertas também ajudam a entender melhor o corpo humano, porque algumas #pessoas se adaptam melhor a dietas e estilos de vida, enquanto outras não. Também são informações que podem ser utilizadas para personalizar as novas tecnologias que chegam a todo momento.

Publicidade
Publicidade

Então, conheça 3 das suas características que são exclusividade sua!

1. Seu cheiro

Quer queira, quer não, você tem um odor só seu. Cientistas da Universidade de Bristol demonstraram que é possível identificar um indivíduo analisando 44 compostos secretados por seu corpo que se evaporam como uma pluma termal ao seu redor.

Eles criaram um mecanismo com os mesmos princípios que permitem cães farejadores identificarem odores e seguirem essa pluma, ou pista, e esse mesmo mecanismo pode ser utilizado para identificar o suor de um indivíduo deixado em uma cena de crime, por exemplo.

Estudos nessa área estão tão avançados que pesquisadores japoneses da University of Information Science and Technology St Paul the Apostle garantem que é possível definir uma impressão do odor de cada indivíduo que pode futuramente ser utilizada na identificação biométrica em passaportes, mesmo com a presença de perfumes e desodorantes.

Publicidade

2. A vibração do seu esqueleto

Essa, sem dúvida, é uma coisa incrível, mas para ser entendida, é preciso que você primeiro faça um teste: tape suas duas orelhas com a ponta dos dedos e em seguida bata seu cotovelo na mesa ou objeto grande a sua frente. O que você vai ouvir dentro da sua cabeça é a vibração do seus ossos ao som que você criou e isolou. Incrível, né?!

Os ossos são bons condutores de sons, mas a vibração de cada esqueleto se diferencia por causa do seu tamanho, suas pequenas cavidades ocas e a quantidade de tecido mole e cartilagens a seu redor.

Ao colocar um grupo de pessoas em uma sala e tocar um "ruído branco", cada uma terá uma vibração diferente que poderá ser identificada com 97% de certeza.

Esta #Tecnologia ainda está sendo desenvolvida e futuramente poderá ser utilizada para identificar usuários de um aparelho celular, que ao posicioná-lo próximo ao ouvido terá sua vibração identificada depois da emissão de um som.

3. Os contornos da sua orelha

Elas podem ser grandes, pequenas, tortas ou "de abano", mas seus contornos internos nunca se repetem.

Publicidade

Traçando linhas entre o lóbulo e duas extremidades é possível identificar que elas são únicas.

As orelhas crescem proporcionalmente ao restante do corpo ao longo do tempo, mas os contornos internos nunca se modificam, e o mesmo vale para as partes internas. Isso, inclusive, comprovou que as pessoas têm percepções diferentes do mesmo som.

Células ciliadas da cóclea responsáveis por detectar as ondas de som e decodificar a informação para o cérebro tem suas posições diferentes em cada indivíduo e, por isso, vibram sempre de forma diferenciada.

Essa particularidade de vibração também pode ser futuramente utilizada para o desbloqueio de aparelhos celulares e outros equipamentos de uso individual e restrito.

O corpo humano ainda é um grande campo para descobertas, assim como a sede de cientistas e pesquisadores é grande. O que veremos a seguir? #Comportamento