A orientação de cuidado e as consequências após o trauma na dentição decídua são diferentes do trauma na dentição permanente. Isso porque na decídua ainda existe o cuidado com o dente permanente que irá nascer. A raiz do dente de leite tem uma relação muito próxima do germe do dente permanente sucessor. Essa proximidade pode causar sérios danos ao dente que ainda nem nasceu.

O hábito de chupar dedo ou chupeta pode levar a uma inclinação exagerada dos dentinhos da frente, o que facilita ocorrer um trauma dental após uma queda. Crianças que possuem a característica de dentes muito inclinados para frente e que não fecham os lábios de forma passiva são três vezes mais afetadas por esse tipo de #traumatismo.

Publicidade
Publicidade

Esse é mais um motivo para a remoção precoce dos hábitos deletérios.

Quando ocorre o trauma dental

Existe uma fase em que os traumas ocorrem com maior frequência nos bebês: quando aprendem a ficar de pé, a andar e a correr. Eles ainda não possuem o equilíbrio e a coordenação motora necessárias para evitar quedas devido à pouca idade. Os pais devem estar ainda mais atentos nessa fase de "descoberta do mundo" por seus bebês.

Como agir logo após o trauma dental

A #luxação é uma das consequências mais frequentes. Ela pode ser lateral (quando o dente se desloca de encontro ao dente do lado), intrusiva (quando o dente sobe em direção ao permanente - a que mais preocupa) e extrusiva (quando o dente fica um pouco mais baixo que o do lado). Em todos os casos a criança deve ser levada imediatamente ao Odontopediatra.

Publicidade

A #avulsão também é uma consequência muito frequente nessa fase. Se o dente sair inteiro da boca, os pais devem procurá-lo, segurá-lo apenas pela coroa (parte que se vê na boca) e nunca na raiz. Ao lavá-lo em água corrente fria a raiz não pode ser esfregada e o ralo da pia deve estar tapado. O dente deve ser colocado em um copo com soro ou leite (se não houver nenhum dos dois pode usar a própria saliva da criança). Os pais devem procurar imediatamente um Odontopediatra.

Por atingir com mais frequência criança de pouca idade, o trauma dental revela-se o responsável pela primeira visita ao dentista.