É interessante como simples coisas que fazemos, muitas vezes, podem nos alertar sobre nosso estado de saúde ou até mesmo nos salvar. Como, por exemplo, este método que previne a pessoa sobre problemas cardíacos e pode lhe mostrar que algo está errado com o seu #coração.

De acordo com uma pesquisa, esse simples método pode ajudar uma pessoa a ter noção sobre a condição do seu coração. A notícia foi publicada pelo Jornal Coração e Fisiologia.

Mas como fazer o teste?

O método por si só é simples, basta que uma pessoa se sente no chão com a pernas e pés muito bem esticados para a frente do seu corpo, com os seus dedos para cima em posição normal.

Publicidade
Publicidade

Depois, ela deve tentar tocar a ponta desses dedos com as suas mãos.

O estudo foi realizado por universitários do Norte do Texas e teve 526 participantes com idades entre 20 e 83 anos. E o resultado indicou que, se uma pessoa é flexível o bastante para realizar o teste, então ela tem a #Saúde do seu coração em dia.

Como o estudo foi realizado

O primeiro teste realizado pelo grupo de estudos mediu a flexibilidade corporal dos participantes, junto com sua pressão arterial, atividade cardíaca e demais artérias. E, no fim de tudo, os pesquisadores descobriram que havia realmente uma ligação entre a elasticidade da artéria e o corpo, em especial em pessoas com idades acima de 40 anos.

Segundo a explicação dos estudantes, as pessoas que não conseguiam tocar os dedos dos seus pés tinham vasos sanguíneos mais rígidos, o que indicou que eles tinham o estado de saúde do seu coração pior do que o dos outros, com maior probabilidade de terem problemas relacionados.

Publicidade

Conclusão

O resultado do estudo foi confirmado pelo pesquisador japonês Dr. Yamamoto, que afirmou que se uma pessoa conseguir tocar a ponta dos #dedos dos pés, sentado em linha reta, está com o coração muito bom, mas se não conseguir, pode ser que precise ir a um médico cardiologista para, pelo menos, fazer um exame de inspeção.

Ainda segundo o estudo, a rigidez dos músculos das pernas e das costas estão associados ao dos vasos sanguíneos, pois eles possuem o mesmo tipo de colágeno. Entretanto, os médicos indicam que nem sempre isso deve ser usado como base para uma pessoa concluir definitivamente que ela realmente tem problemas cardíacos. Por isso, um diagnóstico mais preciso de um profissional no assunto ainda é o recurso mais indicado para se ter certeza que ela possui tais problemas de saúde.