Existem alguns assuntos íntimos que sentimos vergonha de abordar, principalmente quando estamos de frente com nosso ginecologista. Porém, mesmo que o tema seja algo completamente constrangedor para a mulher, algumas situações precisam ser expostas para um ginecologista, pois só ele é capaz de garantir que a saúde feminina esteja completamente em dia.

Existem ainda algumas informações que eles adorariam que as suas pacientes soubessem, mas muitas delas ainda não se sentem confortável para conversar abertamente sobre suas dúvidas. Pensando nisso reunimos 6 temas que seu ginecologista certamente adoraria que você soubesse, acompanhe:

1 - Sentir vergonha durante o ato

Não tem nada de anormal nisso, a maioria das mulheres sentem vergonha durante a intimidade.

Publicidade
Publicidade

Seja por insegurança envolvendo o seu corpo ou por ser a primeira vez que o clima esquenta entre o casal. Para melhorar esse sentimento, é importante que a mulher se sinta à vontade com o seu par, deixando de lado algumas preocupações e tentando se entregar completamente ao seu homem. Isso certamente tornará a relação mais gostosa e prazerosa para ambos.

2 - Estresse ajuda a piorar a cólica

O ginecologista Dario Kehdi explica que o estresse emocional pode ser o maior responsável por 90% das patologias, fazendo com que a intensidade da cólica menstrual aumente exageradamente. O profissional confirma que esse período também é muito delicado para a mulher e, por isso, pode trazer momentos de irritabilidade e alterações no humor feminino.

3 - Masturbação feminina faz bem para a saúde feminina

As mulheres ainda carregam muitos tabus quando o assunto é a masturbação feminina, seja por vergonha ou medo que o assunto ainda oferece.

Publicidade

Porém, a ginecologista Joselene Brada explica que a masturbação é algo muito importante, pois a prática faz com que a mulher se conheça e desvende a sua própria sexualidade. “Nosso corpo não morde e não dá choque. Por isso, a mulher deve perder um tempinho se conhecendo. Descubra-se e não tenha medo de se tocar e saber quais são as áreas que lhe oferece prazer intenso”, aconselha a ginecologista.

4 - É normal não sentir prazer

Algo que pode gerar inúmeras dúvidas e medo nas mulheres, porém é muito comum, principalmente nas primeiras experiências sexuais. As primeiras relações íntimas com o parceiro são algo novo e diferente, e certamente nem ela e nem ele sabe exatamente quais são os carinhos e toques que podem amenizar essa sensação de insegurança e medo. É importante se sentir preparada e disposta a se entregar ao momento íntimo.

5 - O corpo não sofre mudanças após a primeira vez

Perder a virgindade não causa mudanças no corpo da mulher, algumas acham que o ato pode fazer com que elas ganhem peso, seus seios fiquem maiores ou seu quadril ficará mais largo, mas isso é tudo invenção! A ginecologista Carolina Mocarzel explica que essas mudanças podem acontecer graças ao aumento de um hormônio feminino chamado estrogênio, que começa a agir no corpo da mulher logo depois da puberdade.

Publicidade

Por isso, essas mudanças que podem acontecer no corpo feminino não estão ligadas a sua vida íntima.

6 - Preservativo

O preservativo é algo que não pode ser esquecido durante o ato, mesmo que a mulher já esteja usando outro método contraceptivo. O preservativo não evita somente a gravidez indesejada, mas também é muito eficiente contra diversas DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), como a hepatite, Aids, HPV e outras infecções vaginais que podem ser passada na relação sexual e causar diversos danos à saúde do casal. #sexo #Comportamento #Relacionamento