O #metabolismo basal é uma série de reações químicas que ocorrem no #organismo humano, que servem para manutenção das funções vitais, como a respiração. O estilo de vida das pessoas pode acelerar ou tornar o metabolismo mais rápido ou lento, o que influenciará na queima ou reserva de calorias diárias e consequentemente na perda ou ganho de massa corporal.

O sedentarismo afeta negativamente esse mecanismo, tornando-o vagaroso, acarretando em um acúmulo de energia, sob forma de tecido adiposo, ocasionando sobrepeso ou obesidade, no entanto, combatê-lo é possível, procurando mexer o corpo de alguma forma, mesmo sem adotar um esporte ou ginástica tradicional, apenas incrementando atividades físicas nos seus afazeres do dia a dia.

Publicidade
Publicidade

Adotando hábitos simples já ajudam muito, como:

  • andar mais a pé para ir trabalhar e caso não for possível em virtude da distância ser muito grande, procurar estacionar o carro um pouco mais longe do habitual. Da mesma forma, deve-se andar para ir ao cinema, restaurante, farmácia, etc, ao invés de utilizar o automóvel;
  • evitar utilizar o elevador e subir e descer as escadas do prédio onde reside ou trabalha;
  • fazer exercícios isométricos, quando estiver sentado trabalhando, consiste em realizar contrações musculares, sem movimento na cadeira do escritório;
  • fazer faxina da casa; cozinhar e depois lavar as louças;
  • fazer flexões de braços ou abdominais nos intervalos dos programas de televisão;
  • levar o cachorro para passear na rua;
  • fazer sexo com frequência.

A alimentação correta, na proporção e intervalos de tempo adequados também são imprescindíveis:

  • Não pular o café da manhã, pois ao ingerir alimentos ao acordar pela manhã, o corpo recebe energia e as suas funções vitais são ativadas;
  • Durante todo dia beber bastante água, pois um organismo bem hidratado, possui o metabolismo acelerado, além de auxiliar na eliminação de toxinas;
  • Realizar 06 (seis) refeições ao dia (café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia), de preferência em um intervalo de três em três horas, evitando ficar muito tempo sem ingerir nada;
  • Comer em todas refeições, fontes de carboidratos integrais, com fibras, que auxiliam na digestão e liberação da glicose para a corrente sanguínea de forma mais lenta, evitando estoques de gordura na região abdominal; fontes de proteínas magras, que ajudam na construção e reparação do tecido muscular, haja vista que a síntese muscular demanda energia e elevação do gasto calórico e fontes de gorduras saudáveis, como açaí, castanhas, nozes, abacate, azeite de oliva e óleo de coco, pois possuem ácidos graxos benéficos, que contribuem para o bom funcionamento metabólico, prevenindo o ganho de massa gorda.

Concluindo, dormir bem também é essencial para a qualidade metabólica, pois durante o sono, o organismo humano se regenera, eliminando toxinas, reparando tecidos e secretando enzimas e hormônios, como a testosterona e o hormônio do crescimento que facilitam a queima de gordura, a reparação do tecido cerebral, a saúde cardiovascular e a hipertrofia muscular.

Publicidade