No dia 9 de março, uma campanha mundial será destinada a conscientizar sobre a importância dos rins. E o tema da edição de 2017 é: "Estilo de vida saudável para rins saudáveis”. A campanha visa promover os hábitos de vida saudáveis, bem como chamar a atenção para a obesidade.

As doenças que afetam os rins são silenciosas e, muitas vezes, acabam sendo descobertas tardiamente, quando só restam a diálise ou o transplante. Dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia apontam que 10 milhões de pessoas sofrem de doença renal no Brasil, mas a imensa maioria não sabe disso. Mas existem várias maneiras de evitar essas doenças com alguns cuidados.

Publicidade
Publicidade

Os rins são órgãos excretores, cujo formato se assemelha a um feijão, localizados em ambos os lados da coluna vertebral, atrás das últimas costelas, e medem aproximadamente 12 centímetros. Os ureteres, em forma de tubos, levam a urina dos rins para a bexiga

Para entender melhor como cuidar dos rins, entenda suas principais funções:

  • Limpam o sangue, removem as toxinas e os líquidos em excesso.
  • Regulam os níveis de água e sais do sangue, tais como sódio e potássio.
  • Regulam a pressão arterial e o pH do organismo.
  • São cruciais na formação do sangue, libertando hormônios muito importantes: eritropoetina (estimula a medula óssea na produção de glóbulos vermelhos), renina (regula a pressão arterial) e síntese de vitamina D (contribui para o equilíbrio químico do organismo e para a fixação do cálcio nos ossos).

Cuidados com os rins

Após os 35 anos, perdemos 1% da função renal ao ano, então vale a pena ressaltar hábitos para manter seus rins saudáveis.

Publicidade

  • Evite o excesso de sal. Mantenha o consumo de sal abaixo de 5-6 g por dia (aproximadamente 1 colher de chá).
  • Tenha uma dieta equilibrada, evitando carne vermelha. Consuma alimentos in natura e evite o máximo possível o consumo de alimentos processados.
  • Beba muito líquido, aumente o consumo de líquidos para aproximadamente 2 litros (cerca de oito copos e meio de 235 ml) de água por dia.
  • Não fume.
  • Evite bebidas alcoólicas.
  • Pratique exercícios físicos.
  • Anti-inflamatórios e analgésicos em excesso causam dano renal e outros problemas de #Saúde que podem se tornar irreversíveis.
  • As drogas ilícitas também afetam os rins, mais uma razão para evitá-las.

Atenção!

Os hipertensos, diabéticos, idosos com 60 anos e obesos mórbidos são os mais propícios a desenvolver doenças nos rins, assim como quem tem histórico familiar.

Se você apresentar sintomas como edema (inchaço) nos pés e pernas, aumento da pressão arterial (pressão alta), palidez (anemia) e sangue na urina, os seus rins podem estar com problemas.

Publicidade

Cuidados para evitar maior perda de função

  • A obesidade também está associada a um maior risco de doença renal crônica. Todos os indivíduos com IMC acima de 30 kg/m² devem procurar emagrecer.
  • Pressão alta é um risco para os rins, é importante normalizá-la através da redução do peso, redução do sal na dieta, de exercícios físicos e medicamentos.
  • Reduza a ingestão de proteínas, principalmente as de origem animal. Isto poderá ser feito com o auxílio de um nutricionista.
  • Evite tomar bebidas à base de cola.
  • Evite comer carambola (pacientes com problemas renais). Como o funcionamento do rim está comprometido, a toxina, que é um aminoácido modificado, cai na corrente sanguínea, se liga a potenciais receptores do sistema nervoso central e inicia uma sequência de eventos que incluem: soluços, confusão mental, agitação psicomotora, convulsões e até a morte.

Um simples exame de urina poderá mostrar se há perda de proteína na urina, sangue ou células inflamatórias. Através do exame de sangue é possível determinar a concentração de uréia e creatinina, substâncias que, em concentrações elevadas, mostram #Insuficiência renal.

Quem apresentar qualquer um desses fatores de risco, deve procurar um médico nefrologista. #dia Mundial do Rim