A região íntima da mulher costuma ter um cheiro natural, mas quando algo não está bem o odor muda drasticamente causando grande incômodo para a mulher. Alguns maus hábitos podem alterar o equilíbrio da flora vaginal, e com isso, os odores tendem a surgir com maior frequência.

Os ginecologistas são taxativos ao dizer que é normal a região íntima da mulher ter um odor natural, pois a região libera secreções, que são compostas por células mortas.

Em entrevista para o site 'Letra da Vida', a ginecologista obstetra Heloisa Brudniewski diz que as mulheres não se devem preocupar com o odor, que normalmente é suave e muitas vezes quase que não se nota, e pode mudar de acordo com cada fase do ciclo menstrual.

Publicidade
Publicidade

Mas se o odor estiver mais forte e a causar incômodo, é sinal de anormalidade e está na hora de ir ao médico.

Mas, o que pode causar o mau cheiro na região íntima?

As mudanças de hábito são as principais causas. Uma alimentação desequilibrada ou o uso de medicamentos são os principais responsáveis pelo odor na região.

Conselhos dos ginecologistas para evitar o mau cheiro na região íntima

1 - Roupa justa

Roupas muito justas, que impedem a respiração da região íntima, facilitam a impregnação de fungos e bactérias. É recomendado usar roupas mais largas e feitas de algodão.

2 - Higienizar demais

Os pelos são protetores naturais da região, portanto não é recomendado removê-los totalmente. Além disso, utilizar produtos que não sejam específicos para a região podem agravar ainda mais o problema.

Publicidade

3 - Falta de higiene

Ficar longos períodos sem higienizar a região é um grande problema, pois o suor e a secreção em excesso pode causar coceira e outras doenças.

4 - Sabonete errado

O ideal é usar produtos específicos para região, eles ajudam a equilibrar o Ph da região íntima diminuindo assim as chances de infecções.

5 - Ducha vaginal

A ducha na região íntima é muito usada pelas mulheres, mas essa prática pode ser muito arriscada, pois pode causar micro lesões deixando a região vulnerável para a proliferação de bactérias. #Curiosidades #Comportamento #Saúde